Adjori/SC
ATRÁS, TRÁS, TRAZ:
8/1/2013 08:44:45

                                                  

QUAL A DIFERENÇA?

Há um ditado popular que afirma que atrás de um homem há sempre uma grande mulher. Hoje não se admite a palavra ATRÁS ( não que ela esteja incorreta,  mas sim porque o mundo mudou), hoje,  diz-se ao lado de um grande homem há uma grande mulher. Os tempos pedem outros ditados, entretanto a língua ainda suplica por entendimento para que se desfrute daquilo que se quer dizer na sua plenitude.

Mas ditados  à parte, o vocábulo ATRÁS remete a outros dois, esses sim, homônimos: TRÁS e TRAZ.

Enquanto ATRÁS não necessita de auxílio para sua significação, pois é um advérbio de lugar e indica o que não está à frente, os dois vocábulos causam certo desconforto a alguns usuários da língua já que são confundidos na escrita constantemente.

O termo TRÁS é um monossílabo terminado em A, seguido de S e por isso pede acento agudo para marcar sua tonicidade. Morfologicamente é classificado como preposição e advérbio e não é mais empregado isoladamente na língua. 

O que está por TRÁS de suas palavras?

Não deixe nada para TRÁS.

Já o vocábulo TRAZ é oriundo do verbo trazer que, conjugado no presente do modo indicativo, na terceira pessoa do singular, resulta nesta formação:

Ele TRAZ a roupa todos os dias para lavar aqui.

Não é possível acentuá-lo,  pois apesar de ser um monossílabo tônico, é terminado em Z e nenhum vocábulo monossílabo ou oxítono que apresenta essa letra na terminação recebe acento. Como exemplo: traz, faz,  capaz,  rapaz, etc.

ATRÁS de um bom exemplo há sempre uma boa explicação que TRAZ a ideia de que tudo o que há por TRÁS da língua não é mera suposição.

E aí, por TRÁS da língua, você corre ATRÁS, e TRAZ à luz o que realmente quer dizer...

Caiu na armadilha lá atrás?

Ver comentários
Escrever comentários
Você considera o trânsito de Curitibanos violento?
Sim
Não