Paula.png

A mentira e suas muitas faces

20 Abril 2017 15:19:00

Puxaram o meu tapete, mas não podiam imaginar que tirar o meu chão me obrigaria a voar...'

Ana Paula Della Giustina


Encobrir, omitir, negar, ocultar, fugir de si mesmo, invejar, inventar, convencer o outro, ser injusto, entre outros, são motivos para que se minta, para si mesmo ou para os outros.

Mentimos por vários motivos? Mentimos para nós mesmos quando fingimos estar tudo bem, quando na verdade não está; mentimos por vergonha das nossas atitudes ou a falta delas; mentimos para termos vantagens em relação a alguém ou a uma situação; mentimos para denegrir o outro e, assim, conseguir o que queremos; mentimos para ocultar nosso orgulho ferido que não aceita e nem reconhece ter se equivocado.

Quem mente não sabe o mal que faz a si mesmo e o quanto isso afeta as pessoas ao seu redor. Com o tempo, a vida daquele que escolhe mentir se torna uma confusão. Nem a própria pessoa sabe mais no que ela acredita, assim como as pessoas que, com o passar do tempo, enxergam a verdade se afastam, deixando de acreditar nela também.

Quem perde a confiança de alguém tem um trabalho árduo pela frente para reconquistá-la. Isso se aplica a pais e filhos, cônjuges, irmãos, colegas de trabalho, amizades, enfim, em todos os relacionamentos.

Vivemos num mundo de aparências, no qual tentamos vender imagens, com a intenção de passarmos a impressão de que oferecemos tudo aquilo de que o outro precisa, seja no mercado de trabalho, na vida amorosa, nos encontros entre amigos, familiares, seja nas redes sociais. Vestimos roupas e máscaras, usamos este ou aquele linguajar, enaltecemos ou denegrimos, somos favoráveis ou opositores, de acordo com a ocasião, de acordo com os interesses e intenções previamente planejados, para que mantenhamos nosso emprego, nosso casamento, nossas amizades. Nesse compasso, torna-se cada vez mais difícil sermos nós mesmos, uma vez que quase ninguém tem a capacidade de tolerar pensamentos diferentes. Somos atacados e zombados, caso contrariemos os pontos de vista alheios.

Somente a sinceridade nos deixa prontos para amar e ser amados, para compartilharmos nossas vidas e experenciarmos o prazer e a felicidade a que todos temos direito. Porque as mentiras são como muros: elas inicialmente poderão até nos proteger, mas inevitavelmente também nos isolarão, inclusive de nós mesmos, a ponto de não mais nos reconhecermos. Infelizmente, afastar-se de si mesmo implica afastar-se de todas as chances de ser e de fazer alguém feliz - e isso ninguém deveria merecer na vida.

Mentir é um hábito péssimo que, além de dispensável, é um flagrante de fraqueza moral, seja por covardia, preguiça ou um hipotético benefício próprio, de quem, a cada mentirinha, acaba aniquilando sua própria credibilidade, até que fique desmoralizado.

Quer ser respeitado, liderar, inspirar pessoas e crescer como ser humano? Então, volto a bater na tecla de que não existe e nunca existirá uma razão admissível para não se dizer a verdade a alguém. A mentira somente distancia, gera rancor, tristezas, inimizades e desamores.


(Foto: Divulgação)


ConexaoMaster.gif


Enquete

Você costuma preocupar-se com a economia doméstica?


 

INFORMAÇÕES E CONTATO

Rua Daniel Moraes, 50, Bairro Nossa Senhora Aparecida - 89520-000 - Curitibanos/SC (49) 3245.1711

Copyright © 2015 A SEMANA EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados.