Reforço contra o mosquito da Dengue

19 Maio 2017 12:56:00

Vigilância Sanitária intensifica combate a focos de água parada

Franciele Gasparini
Foto: Arquivo / A Semana
ALERTA. Vigilância está intensificando cuidados para evitar a proliferação do mosquito

Desde o aparecimento do segundo foco de Aedes aegypti este ano em Curitibanos - terceiro registrado no município até o momento -, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Sanitária, está intensificando o combate a focos de água parada na cidade.

Segundo a chefe de divisão da Vigilância Sanitária Daniela Becker, desde a identificação do primeiro foco do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue e de outras doenças, em maio de 2016, houve uma mobilização à procura de possíveis novos focos. Assim, um segundo foco foi encontrado em janeiro deste ano, na sucata de um veículo, na BR-470, e o terceiro, no último dia 28 de abril, em uma armadilha instalada em um dos sanitários do Terminal Rodoviário Doromeu Bossardi, durante uma das visitas semanais realizadas pelos agentes de endemias.  

Daniela informou que, em um raio de 300 metros da Rodoviária, foi realizada uma varredura, retirando entulhos e eliminando possível novos focos ou locais onde a água parada pudesse favorecer a proliferação de larvas e insetos. "Visitamos residências no entorno da Rodoviária e muitos moradores foram receptivos às orientações, mas, infelizmente, algumas pessoas ainda não estão dando a devida importância ao fato. É preciso eliminar a água parada", alertou.

Daniela alertou que a população deve ficar atenta a locais onde pode haver água parada. Segundo a enfermeira, o mosquito está adaptando-se a diferentes climas e ambientes, por isso, mesmo no frio ou em água suja, podem haver larvas do transmissor. Além disso, as larvas do Aedes aegypti podem sobreviver até um ano e só eclodirão quando houver condições adequadas para a proliferação. Por isso, a equipe está reforçando as orientações e fiscalizações em Curitibanos.

São vistoriados, periodicamente, 150 pontos estratégicos pelo município, a fim de monitorar possíveis larvas do mosquito, mas são os locais sem cuidado que mais preocupam a equipe. "Fazemos uma varredura semanal em toda a cidade, mas é importante que a população também colabore", salientou Daniela.

DICAS

- Sempre que possível, esvaziar e escovar paredes internas de recipientes que acumulam água 

- Manter totalmente fechadas, cisternas, caixas d'água e reservatórios provisórios como tambores e barris

- Furar pneus e guardá-los em locais protegidos das chuvas

- Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água

- Limpar, periodicamente, calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas

- Jogar, quinzenalmente, desinfetante nos ralos externos das edificações e nos internos pouco utilizados

- Drenar terrenos onde ocorra formação de poças

- Não acumular latas, pneus e garrafas

- Encher, com areia ou pó de pedra, poços desativados ou depressões de terreno

- Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento

- Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos

- Manter, permanentemente secos, subsolos e garagens



ConexaoMaster.gif


Enquete

Você costuma preocupar-se com a economia doméstica?

Voto está temporariamente desabilitado.

Apresentar resultado


 

INFORMAÇÕES E CONTATO

Rua Daniel Moraes, 50, Bairro Nossa Senhora Aparecida - 89520-000 - Curitibanos/SC (49) 3245.1711

Copyright © 2015 A SEMANA EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados.