São Lourenço do Oeste

Pelos gramados

29 Agosto 2017 22:31:21

Esportista de São Lourenço do Oeste ascende na carreira profissional do futebol de campo, atualmente defende o Grêmio na equipe sub 20 e almeja uma vaga no time principal

Redação/Felipe Alípio
contra 1.jpg
Foto: Arquivo pessoal
Lourenciano que é apaixonado pelo futebol constrói carreira nas categorias de base do Grêmio

Gramados e quadras de São Lourenço do Oeste já trouxeram inúmeras revelações de talentos ao esporte nacional, até internacional. Uma dessas descobertas é o zagueiro Marcos de Almeida. Aos 20 anos, ele veste a camisa do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Hoje, na condição de titular na equipe sub 20, ele almeja ingressar para a equipe principal, que é o time profissional.

Os primeiros desarmes, lances e jogadas aconteceram em São Lourenço do Oeste. Ele conta que as orientações iniciais sobre futebol foram ministradas pelos professores do Comitê Desportivo Municipal (CDM). Em um segundo momento, integrou as equipes do Centro de Treinamento Atlético (CTA) Cruz.

Além dos trabalhos técnicos, o esportista também recebeu o apoio da família. Com grande satisfação, relata que o pai, senhor Juceli, o levara aos campos da cidade para jogar e assistir jogos de competições amadoras. “O apoio sempre foi muito forte, da minha família e também dos meus amigos. Quando era criança, meu pai me levava em um campo da cidade para treinar e me orientava para melhorar”, relata.

Quando resolveu seguir a paixão pelo futebol, Marcos ingressou nas equipes de base do genoma colorado. Na célula campoerense, sob a tutoria de Robson Ramos, despontou em competições regionais. A atuação chegou a interessar o Sport Club Internacional, porém, não teve efetividade na contratação.

Igor Paim Sganderla, um amigo de infância, deu uma ajuda a Marcos. Morando em Porto Alegre, abrigou o amigo e o ajudou a entrar no Esporte Clube São José. “O Airton e a Leila, pais do Igor, foram como se fossem meus pais, me ajudaram bastante nessa época”, reconhece.

Meses depois, o Atlético Paranaense se interessou no trabalho do zagueiro. Uma passagem rápida foi o suficiente para amadurecer o futebol e chegar a um peneirão gremista. “Foram cem esportistas nesse seletivo. Só eu passei e fiquei na equipe”, conta.

A história no Grêmio teve início há quatro anos. Quando retornou a Porto Alegre, Marcos tateou uma vaga nas equipes de base. Segundo ele, dedicação ao trabalho, disciplina nas atividades e fé em bons resultados foram os ingredientes que o ajudaram a conquistar a titularidade nas equipes que integrou.

No Grêmio, já disputou inúmeras competições. Com orgulho, relata ter atuado em jogos do Gauchão, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, série A do profissional e Brasileirão Profissional. Sobre finais, conta já ter passado por seis. “Ajudei a equipe a chegar a seis finais, mas ficamos campeões em apenas uma”, conta.

Recentemente, o esportista trabalha junto à equipe no Campeonato Brasileiro Sub 20. A atuação mais recente foi na quinta-feira (3), na vitória contra o Flamengo. O próximo jogo está agendado para o dia 16, quando enfrentará o Atlético Paranaense, sua antiga casa.

Ao falar da rotina, Marcos relata que viagens e jogos tomam grande parte de seu tempo. A proximidade entre os jogos faz com que os atletas passem bastante tempo em deslocamento. Por conta do cansaço gerado nessa rotina, os treinos tem uma duração de aproximadamente uma hora.

Dos atletas também é exigido bastante disciplina no que tange o preparo físico e boa forma. Marcos relata ter um cuidado especial com a alimentação, além de evitar algumas bebidas, controla bastante a qualidade dos alimentos que ingere. “Há um acompanhamento técnico, feito com tecnologia de ponta, que mostra o rendimento e também o comportamento. Se tiver alguma oscilação, os preparadores nos procuram e ajudam a regularizar”, explica.

Embora já atue nos gramados, o lourenciano quer galgar novas posições. Atualmente, o sonho de consumo é se firmar entre a equipe principal. “A gente trabalha para alcançar a excelência, mas sempre tem alguma coisa em que podemos melhorar. Estou trabalhando para chegar ao profissional, assim vou aprender mais, ter mais técnica e saber usar os atalhos, como a gente chama, dentro de campo”, conta.

Para seguir em frente, Marcos busca inspiração nos passos de outro jogador. Sergio Ramos García, que defende o Real Madri, é o ídolo. Além disso, mostra humildade ao relatar os trabalhos realizados pelos professores Marcelo Ghidini, Joel Garcias, Robson Ramos e Luís Carlos Cruz na construção de sua carreira futebolística.



capa jornal.jpg
 
destaque.jpg

Adjori/SC - Todos os direitos reservados

Travessa Raulino Lazarin, nº 39, Centro, São Lourenço do Oeste/SC , CEP 89.990-000
Fone (49) 3344-1400, e-mail:contato@destaqueregional.jor.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina