Aneel autoriza reajuste de 8,14% na tarifa de energia da Celesc

Aumento do custo da energia é a principal razão para a alta

RCN

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta terça-feira (18) que autorizou reajuste médio de 8,14% na tarifa de energia elétrica praticada pela Celesc. O motivo para a alta foram o aumento de custos para compra e produção de energia. Os novos preços passam a valer a partir de sábado (22).

Segundo a Celesc, o aumento de custos provocaria um aumento de tarifas de 15,5%, mas o empréstimo da conta-Covid amorteceu o reajuste aos consumidores catarinenses. A conta-Covid foi um socorro disponibilizado pelo governo federal, que garantiu saúde financeira às distribuidoras de energia do país. 

O reajuste aprovado prevê alta de 8,42% na tarifa de baixa tensão, como residências, propriedades rurais, iluminação pública e comércio. Já na alta tensão o avanço é de 7,67%, voltada a unidades de grande porte, como indústrias, shoppings etc.  

O que mais pesou para a alta foi aumento de custo de aquisição de energia, que cresceu 5,8%. Em seguida está o custo de transmissão, com 3,3%, e os encargos setoriais - que são compensações de benefícios ao setor -, com 2,1%. 

A Celesc atende 3,08 milhões de unidades consumidoras localizadas em 264 municípios do estado de Santa Catarina.


EDIÇÃO IMPRESSA

Capa



VÍDEOS



Endereço:
Rua: São Bonifácio, N78, Centro
Itapiranga - SC - Brasil - CEP: 89896-000
Telefone: (49) 3677-0907