Convênio cria centro de referência de imigrantes em SC

11 Janeiro 2016 23:26:17

Um convênio entre a União, Estado e o município de Florianópolis será assinado nesta terça-feira, 12, às 15h, no Cinema do CIC, e oficializará a criação do Centro de Referência e Acolhimento dos Imigrantes e Refugiados. O custo total do projeto R$ 1, 5 milhão já está disponível para sua efetiva execução, prevista para até 24 meses.

O objetivo do centro é assessorar municípios e empresas do estado, intermediar vagas de trabalho e prestar atendimento especializado a imigrantes refugiados. "Trata-se de uma questão humanitária que não poderemos fechar os olhos. Nossa equipe estudará políticas públicas intersetoriais voltadas para estes imigrantes", explica o secretário de Estado, Trabalho e Habitação, Geraldo Althoff.

Emprego - Ao longo de 2015, somente na Grande Florianópolis, 741 pessoas de outros países buscaram uma colocação profissional por meio da rede Sine. Em todo o estado, foram 3.704. De acordo com o diretor de Trabalho, Emprego e Renda, da SST, Edilson dos Santos Godinho, os números representam apenas 30% da realidade. Ele explica que 70% dos imigrantes ainda buscam colocação de trabalho distante do suporte oficial do Estado.

Haitianos – Famílias inteiras de haitianos têm aportado em Santa Catarina. Por determinação do secretário Geraldo Althoff, foi criada uma comissão permanente de acompanhamento e orientação destas famílias que continuam chegando. Ainda não há números precisos, mas estima-se que pelo menos oito mil haitianos vivam na Grande Florianópolis.

Receptivas ao apoio que vêm recebendo por parte do Estado, lideranças haitianas formalizam na semana passada a criação de um grupo batizado de “Movimento Haitiano em Santa Catarina. A intenção é trabalhar para formar uma cadeia de informações e mapear a real situação destes imigrantes, além de dar suporte aos que continuam chegando.

Rede Sine - O Sistema Nacional de Emprego (Sine) busca facilitar a inserção ou reinserção da população no mercado de trabalho. O serviço, do governo federal com contrapartida do Governo do Estado, é vinculado, em Santa Catarina, à Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST). 

Um dos serviços prestados é a Intermediação de Mão de Obra, no qual é realizado um cruzamento entre os dados do trabalhador com as vagas disponíveis nos postos de atendimento. A vantagem da intermediação é que o trabalhador tem acesso às vagas de acordo com o seu perfil e ainda a indicação para cursos de qualificação que possam adequá-lo ao mercado de trabalho, reduzindo os custos e o tempo de espera por uma vaga. 

Em Santa Catarina, há 22 postos que são de execução direta do Estado e outros 93 conveniados com as prefeituras.

NOME GAZETA DO VALE.jpg

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina