ACCS intensifica encontros com as indústrias para debater o real custo de produção do setor integrad

O trabalho que requer dados, informações e muita compreensão segue ganhando força em uma das Regiões Catarinenses que tem como grande base a produção de suínos de maneira integrada, o Extremo Oeste.

Fonte: ACCS - Reportagem: Karine Lusa (News Comunicação)
12308709_1724540067780217_2182872567201414080_n.jpg

A Associação Catarinense de Criadores de Suínos intensificou os encontros com indústrias para debater o real custo de produção na suinocultura. O presidente da ACCS, Losivanio Luiz de Lorenzi, explica que as reuniões promovem uma grande oportunidade ao setor, uma vez que a ACCS é aliada às empresas, para a construção de uma suinocultura sólida, com conquistas para todos os lados.

A iniciativa da ACCS que já promoveu resultados aos suinocultores integrados à JBS no Extremo Oeste, chegou agora a outras duas empresas: Cooper A1 e Lac Lélo. Com propostas diferenciadas, a ACCS apresentou os reais custos de produção na Região de abrangência das empresas, as metodologias utilizadas, os levantamentos de custos, e traçou um planejamento para que reuniões possam ser realizadas com frequência. As empresas receberam a ACCS de portas abertas, e afirmaram ter o compromisso cada vez maior com seus produtores.

A ACCS consolidou a criação de uma CADEC, comissão criada para o desenvolvimento e acompanhamento da integração dentro da JBS, especialmente. Em cada empresa, uma CADEC será consolidada para que o trabalho com as indústrias e suinocultores possa evoluir em cada uma das Regiões do Estado. A CADEC é um passo adiante no processo da conquista de um preço ideal aos suinocultores.

 

 

EDITORIAS

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Globo Regional