PRÉ SECADO: Alimento ganha espaço nas propriedades da região

O alimento é usado como complementação alimentar e possui a função principal de melhorar a ruminação dos animais, o que permite melhor aproveitamento dos nutrientes dos alimentos, melhorando o sistema digestivo do rebanho leiteiro.

IMG_8883.JPG

A silagem e o feno são duas alternativas de métodos de conservação de forragens bastante conhecidas e utilizadas pelos produtores de leite da região. Começa a ganhar força em nosso meio uma alternativa intermediária entre estes dois métodos, denominada simplesmente de "pré-secado".

O produtor de leite Astério Boesing está há um ano incluindo o pré-secado na alimentação do rebanho. O produto é adquirido junto à “Fenos De Marchi”. “Ele vem fechado em rolos com um peso de cerca de 450 quilos”, explica Astério. O produtor enfatiza que o alimento é usado como complementação alimentar e possui a função principal de melhorar a ruminação dos animais, o que permite melhor aproveitamento dos nutrientes dos alimentos, melhorando o sistema digestivo do rebanho leiteiro.

O custo é considerável, no entanto, a melhora na produção leiteira aliados a animais mais sadios, viabiliza o investimento. O pré-secado é tratado diretamente no cocho juntamente com a silagem e um pouco de ração. Astério destaca que trata cerca de 3 quilos por vaca/dia.

O produto é feito com tifton, sendo que variedades confeccionadas com azevem e a aveia não demonstram o mesmo desempenho. Para manter a qualidade do produto são necessários alguns cuidados especiais, com a lonagem. “Uma vez aberto o fardo de pré-secado precisa ser tratado em poucos dias”, conclui o produtor.

EDITORIAS

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Globo Regional