Raça Holandesa e a importância da silagem

21 Março 2016 15:53:42

Pedro Ott de Linha Ervalzinho comenta que o plantel de vacas da raça holandesa possui alto potencial produtivo. Enfatiza que não é viável trabalhar com vacas de raça holandesa sem fornecer silagem como complemento alimentar.

pedro ott (1).JPG

É inegável a superioridade da vaca Holandesa na produção de altos volumes de leite, particularmente em sistemas mais intensivos. Esta capacidade de grande produção de leite e de seus componentes faz com que a raça Holandesa seja reconhecida por sua alta produtividade.

Na propriedade de Pedro e Clarinda Ott de Linha Ervalzinho, a raça holandesa é absoluta. Chegam a criar, inclusive, as próprias novilhas que futuramente transformam-se nas vacas leiteiras do plantel. Devido o vasto plantel, a área de terra não é suficiente para atender a demanda de silagem necessária. Com isso, boa parte é comprada de outros agricultores. Nesse ano adquiriram 14 hectares de milho para silagem, somando um total de 147 carretões com capacidade para 8 toneladas cada. O investimento total realizado em silagem gira em torno de R$ 75 mil.

Ott salienta que possui silagem para alimentar o gado leiteiro por cerca de um ano e meio. Os silos de armazenagem estão bem próximos do estábulo, o que facilita a realização do trato. O plantel de vacas da raça holandesa possui alto potencial produtivo. Pedro comenta que não é viável trabalhar com vacas de raça holandesa sem fornecer silagem como complemento alimentar. O produtor lamenta que o preço pago pelo litro de leite não acompanhou o aumento dos custos de produção. “Com o aumento dos insumos tais como sementes, adubo, ureia entre outros, o custo para produzir silagem de milho também subiu”, ressalta.

Segundo Ott, o último ano foi bastante atípico na produção leiteira, uma vez que ocorreu queda de produção em função do excesso de calor como também em outros momentos a alta umidade, ambas muito prejudiciais ao plantel leiteiro. O produtor reconhece que o retorno (lucro) do setor leiteiro é o menor dos últimos 10 anos e, diante disso, é necessária cautela com novos investimentos.

Imagens

EDITORIAS

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Globo Regional