Venda e consumo de mariscos são liberados, mas safra pode ter perda recorde

05 Dezembro 2017 08:23:48

Mesmo que a paralisação de quase uma quarentena não tenha influenciado diretamente em perdas, mortes de sementes após o plantio da safra podem reduzir a produção pela metade

Maricultura (4).JPG
Foto: Smart Films

O consumo e a comercialização de mariscos, ostras, vieiras e berbigões de todo o estado de Santa Catarina foram liberados pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca na última terça-feira, 28. O período de quase 40 dias de interdição não afetou a produção de Penha, contudo, os maricultores estimam perdas na safra por mortes de sementes.

Desde o dia 19 de outubro, a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) monitorou a presença de toxina paralisante (PSP) nos cultivos catarinenses. A princípio todo Litoral foi interditado de forma preventiva. Desde então, aconteceram liberações das áreas não contaminadas, a permissão absoluta.

O bloqueio em si não preocupou os maricultores em Penha. Segundo a categoria, a safra deste ano já está comprometida por perdas inexplicáveis. "Eu plantei 350 toneladas em 1º de dezembro do ano passado e acredito que vou colher mais ou menos 150 toneladas. Na primeira transferência de cordas constatamos a morte de muitas sementes", lamenta o produtor Sérgio Luiz da Silva.

"Esse ano foi o pior de todos. Todos estão reclamando das perdas. Não há uma explicação técnica para isso", completou o maricultor.  Segundo a Síntese Informativa da Maricultura 2016, divulgada pela Epagri, a cidade produziu 2.180 toneladas de mexilhões só no ano passado - valor que pode cair bruscamente no próximo ano.


MONITORAMENTO
Santa Catarina é o único Estado do país que realiza o monitoramento permanente das áreas de cultivo através do Programa Estadual de Controle Higiênico Sanitário de Moluscos. Esse programa existe em todos os países que possuem uma produção expressiva de moluscos, e é um dos procedimentos de gestão e controle sanitário da cadeia produtiva.


14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina