Balneário Piçarras pretende ampliar trecho Bandeira Azul

A previsão é de ampliar o trecho atual de 1,65 quilômetros para 3,35 quilômetros; Fundema deve apresentar candidatura para Fase Piloto ainda neste ano.

Parte do trecho de ampliação do programa Bandeira Azul para a próxima temporada - Foto Felipe Bieging.jpg
Foto: Felipe Bieging
A abertura e urbanização da Avenida José Temístocles de Macedo (Beira-Mar) deve acontecer até a Rua 3750

A Fundação do Meio Ambiente (FUNDEMA) de Balneário Piçarras iniciou os estudos de viabilidade para a ampliação do trecho de praia certificado pelo Bandeira Azul na cidade. A intenção é de levar o programa para o norte, por mais um trecho de aproximadamente 1,7 quilômetros, até a Rua 3750. O município deve apresentar a candidatura do novo trecho na Fase Piloto este ano.

“Os investimentos em infraestrutura que irão acontecer na Beira-Mar dão condições para a ampliação do Bandeira Azul para o local. Iniciaremos em breve as análises de balneabilidade e já estudamos adequações necessárias para atender os critérios do programa”, explicou o presidente da Fundação do Meio Ambiente (FUNDEMA), Marcos Zaleski.

Os critérios para avaliação de uma praia no Programa Bandeira Azul são: educação e informação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental, segurança e serviços. Ao todo, são 34 critérios avaliados pelos comitês nacional e internacional. Além disso, é necessário que o local obtenha a infraestrutura adequada para o recebimento de visitantes.

A abertura e urbanização da Avenida José Temístocles de Macedo (Beira-Mar) deve acontecer até a Rua 3750 nesta primeira etapa, com orçamento estipulado em R$ 6.356.019,08 e recursos garantidos. A obra prevê a pavimentação em paver, ciclofaixa, passeios com acessibilidade em ambos os lados, sendo lado oeste com paver e lado leste em deck ecológico com mobiliário urbano, passarelas, nova iluminação com fiação subterrânea, drenagem pluvial com sistema de canaletas com grelhas de concreto e bolsões de estacionamento.

De acordo com Marcos, o sucesso do trecho atual Bandeira Azul faz com que a ampliação seja ainda mais possível. “O modelo de praia utilizado no trecho atual do Bandeira Azul já é reconhecido nacionalmente pelo programa como um caso de sucesso. Vamos utilizar a mesma metodologia, que ainda será melhorada, através de uma infraestrutura que já contempla ciclofaixa e acessibilidade nas calçadas do lado oeste”, comentou.

Para a secretária de Turismo, Susan Correa, a ampliação do trecho Bandeira Azul será significativo para o fomento do turismo local. “Essa ampliação vem a qualificar ainda mais o turismo local, melhorar a parte da infraestrutura turística com acessibilidade e segurança e, também, fazer com que a consciência ambiental esteja presente, buscando a preservação do nosso ambiente natural que é o maior atrativo turístico da cidade”, enfatizou.

O Programa Bandeira Azul tem gerado bons resultados para Balneário Piçarras. Na última temporada de verão, 30% das pessoas que visitaram Balneário Piçarras pela primeira vez, tiveram influência direta da Bandeira Azul na tomada de decisões para conhecer a cidade, de acordo com a Pesquisa de Fluxo Turístico da Secretaria de Turismo.

Programa Bandeira Azul

A Bandeira Azul oferece a garantia ao banhista sobre a qualidade ambiental, segurança, infraestrutura acessível e o rígido controle de balneabilidade da praia. O Programa Bandeira Azul é uma iniciativa da FEE (Foundation for Environmental Education) que conta hoje com apoio de diversas instituições internacionais e é operado no Brasil pelo Instituto Ambientes em Rede.

A missão do Programa Bandeira Azul é de promover programas de educação ambiental para usuários de praias, marinas e operadoras de barco, implementar sistemas seguros de segurança e gestão ambiental, monitorar as condições ambientais para reduzir o impacto da atividade humana nas praias, marinas e operadores de navegação e comprometer-se com parcerias e ações colaborativas para promover o desenvolvimento sustentável do turismo.

 






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio