Casan quer iniciar fase de testes na Estação de Tratamento de Esgoto até final do ano

A informação foi dada pela presidente do órgão, Roberta Maas dos Anjos, durante uma reunião com o prefeito Leonel José Martins (PSDB), na capital do Estado; prefeito pediu ampliação para o Norte

Obra da ETE - Balneário Piçarras (2).jpg
Foto: Felipe Bieging | JC
“O objetivo da Casan é de que a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) esteja operando até o final deste ano de forma experimental"

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) afirmou que pretende iniciar a fase de testes da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Balneário Piçarras até o final do ano. A informação foi dada pela presidente do órgão, Roberta Maas dos Anjos, durante uma reunião com o prefeito Leonel José Martins (PSDB), na capital do Estado – no último dia 9. Outra pauta da reunião foi a discussão da ampliação da obra.

“O objetivo da Casan é de que a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) esteja operando até o final deste ano de forma experimental. De acordo com a presidente do órgão, as obras estão dentro do cronograma”, frisou Leonel. O prazo é diferente do estimado pela Casan em novembro do ano passado, ocasião em que esteve na Câmara de Vereadores e sacramentou o início dos testes para junho.

As obras de tratamento de esgoto estão concentradas na região central da cidade. Para o prefeito, a ampliação é possível. “Evoluímos nas tratativas acerca da ampliação da obra para mais duas bacias, abrangendo parte do bairro Itacolomi. Os estudos já estão prontos e a obra é viável financeiramente para a Casan”, comentou.  A ampliação representaria investimentos adicionais da Casan na ordem de R$ 10 milhões.

“Uma solução apontada pela própria presidente Roberta é de utilizar os recursos de convênios com outros municípios que não chegaram a ser concretizados. Os valores podem ser canalizados para Balneário Piçarras e abranger a ampliação da nossa rede de esgoto”, explicou o prefeito, fazendo um balanço da reunião.

Ao todo, foram destinados R$ 50.236.139,49 para a implantação do sistema que irá garantir 47% da cidade com coleta e tratamento de esgoto. Os recursos para investimento nas obras são oriundos do Acordo de Empréstimo BZ-P16, firmado com Governo do Estado e Agencia Internacional de Cooperação do Japão (JICA). A obra está na fase de conclusão da Estação de Tratamento de Esgoto e construção de quatro estações elevatórias na cidade. Ao final do processo, cerca de 2.550 ligações domiciliares serão realizadas.

A Casan obteve o direito de assumir o serviço após assinatura de contrato de concessão pelo período de 35 anos, ato que aconteceu em dezembro de 2015. A assinatura marcou o comprometimento da Casan em injetar R$ 113 milhões no setor, valor previsto no Plano Municipal de Saneamento Básico.

 

Imagens






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio