Iria Schnaider lança segunda edição do livro Entardecer Celta

15 Abril 2019 08:54:17

Mais 500 exemplares da obra literária que retrata o povo do século V foram impressos e estão disponíveis para compra, além de pontos físicos na cidade de Penha, no site www.iriaschanaider.com.br

FELIPE BIEGING, JORNALISTA
Foto Iria alta definição.jpg
Foto: Divulgação
“Assim sendo, ter uma edição do seu livro esgotada é algo para se comemorar"

A escritora penhense, Iria Schnaider, acaba de lançar a segunda edição de sua quarta obra: “Entardecer Celta”.  Mais 500 exemplares da obra literária que retrata o povo do século V foram impressos. “Sinto-me feliz e principalmente realizada”, definiu a autora, que fez o lançamento oficial do livro em novembro de 2016.

“Temos consciência do quanto a venda do livro físico caiu após a chegada do mundo online, seja em decorrência do livro digital ou das mídias sociais que abocanham o tempo das pessoas com informações curtas, rápidas e mais visual do que escrita, o que é bastante cômodo ao cérebro, digamos assim”, enalteceu Iria, revelando que a primeira edição vendeu mil livros.

“Assim sendo, ter uma edição do seu livro esgotada é algo para se comemorar. E principalmente se a expectativa de vendas levá-lo a uma reimpressão”, completou. A reimpressão mantém o preço de R$ 39 e pode ser adquirida na Adega Itapocoroi, em Armação, no Castelo das Nações do Parque Beto Carrero World e também pode ser adquirido no site da escritora: www.iriaschanaider.com.br.

A obra de 430 páginas rendeu um trabalho de três anos e resultou em “uma trama cheia de aventuras, romance e história”, descreveu. “Um romance histórico que se passa no século V. Uma obra que eu decidi fazer em homenagem ao povo Celta. Porque desde que aprendi a ler, os livrinhos de histórias que eu mais amava eram aqueles que tinham fadas, duendes e gnomos, aqueles que tinham dragões e heróis. Depois que eu cresci eu me apaixonei pelas histórias do Rei Arthur, dos seus cavaleiros”, frisou, citando ainda o filme Coração Valente – que remete à mitologia Celta.

O livro não tem o objetivo de que acreditem ou concordem com as ideias da autora, “apenas que despertem para a reflexão, pois em nossa sociedade o diferente ainda é visto como uma ameaça, e o fanatismo e a intolerância continuam presentes no nosso dia a dia”, finaliza Iria. O século V marcou a decadência do povo Celta, em uma época de intolerância e fanatismo, em que tudo era decidido na espada. Após serem abandonados por seus dominadores Romanos, tiveram que enfrentar os constantes ataques dos Pictos, Escotos, Jutos, Frísios e Saxões, até sucumbirem.

No romance, enquanto o povo luta por suas terras, Alina, uma Sacerdotisa da Ilha Sagrada, enfrenta uma batalha muito mais ingrata. O culto aos Deuses Antigos é proibido e a conversão das aldeias ao Cristianismo torna-se uma obrigação. Ela precisa convencer Padres e Bispos a não destruírem a cultura de seu povo; seus costumes e o conhecimento ancestral não podem ser perdidos, mas é uma luta desigual.  

IRIA SCHNAIDER

Nascida em 24 de agosto de 1968 na cidade de Major Gercino/SC. Viveu dos 3 aos 23 anos na cidade de Blumenau e lá formou-se Bacharel em Ciências Sociais pela FURB. Reside em Penha há 24 anos com o esposo Hilario Schnaider, onde são proprietários da Itapocoroi Serviços Ltda (Livraria e Revistaria). A autora é membro Imortal da Academia de Letras do Brasil Seccional Penha, onde ocupa a Cadeira de Número 8.






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina