Moradora de Penha pede apoio na luta contra o câncer

05 Março 2018 13:55:35

Ela criou uma campanha virtual de doação para enfrentar mais um desafio pela vida; após o primeiro diagnóstico positivo, em 2015, Tatiana descobriu metástases e terá que passar por transplante

Felipe Bieging, jornalista
tati.jpg
Foto: Facebook
As pessoas podem encontrar Tatiana no Facebook, pelo nome “Tati LG”; através da rede social ela relata seu cotidiano de vida e os tratamentos que têm realizado diariamente

Tatiana Lopes, moradora de Penha, trava uma luta diária pela sobrevivência. Desde fevereiro de 2015, quando descobriu o primeiro câncer na região abdominal (Linfoma não Hodkin), Tatiana vem vivendo uma rotina constante de exames, quimioterapias e cirurgias - por conta do surgimento de metástases. Para se manter na batalha, ela vem contanto com a ajuda de amigos e também criou uma campanha virtual para doações financeiras.

"Em 2015 tive linfoma estava desenganada. Operei e fiz químicos para o linfoma. Agora estou com metástase com 2 tipos de célula de câncer diferente com 60% da medula comprometida. Terei que fazer transplante de medula, hemodiálise, transfusão de sangue. Tenho que operar para colocar um cateter na jugular", comentou Tatiana, que pela campanha criada em 21 de fevereiro, já recebeu R$ 3.600,00 de ajuda. No próximo dia 15, ela terá detalhes complementares sobre o transplante.

As doações podem ser feitas clicando AQUI. As doações são seguras e todo valor arrecadado será utilizado para as despesas diárias de Tatiana - decorrentes do tratamento que enfrentará. "Terei que ficar 30 dias, aproximadamente, internada e em isolamento. E em paralelo, fazendo 8 dias de quimioterapia 24h", adiantou. A situação financeira de sua família acabou prejudicada com a demissão de seu esposo e também a própria impossibilidade de Tatiana desenvolver tarefas.

"No começo eu fazia cachecóis, pão de casa, saches... Nossa, ajudava um monte a renda porque todo mundo ajudava", recordou. Contudo, a evolução da doença e a necessidade de novos procedimentos a afastaram dessas tarefas. Depois de operada em 2015, Tatiana encontrou novos linfomas, em maio de 2016. "Apareceu mais um no pulmão. Essa foi a pior cirurgia. Tirei nove centímetros do pulmão, usei dreno, quebraram três costelas - as quais doem até hoje". O resultado dessa biopsia apontou para um tumor benigno.

Meses depois, seu corpo se manifestou novamente. "Aí setembro meu rosto começou a inchar. Meus olhos, dor de ouvido e uma bursite sem fim. Na tomografia apareceram vários tumores: no abdômen, na escápula na virilha e vários no rosto", contou Tatiana. Em dezembro ela fez a retirada de dois tumores na escápula. O resultado da biopsia apontou para outro tipo de câncer, linfoma folicular, que começou a ser tratado no mês passado. "A médica então decidiu, pelos resultados dos exames de imagem e de sangue, fazer o transplante", adiantou.

Apesar de todos os imprevistos que a vida vem lhe impondo, Tatiana diz não perder a esperança, fé e, principalmente o bom humor. "Mas nunca perdi o bom humor, nunca deixei me abater, inclusive passei no Prouni e vou fazer faculdade de pedagogia, você acredita? Fé em Deus e força na peruca, sempre. Fé acima de tudo!", concluiu.

Imagens

tati.jpg



14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina