Museu Oceanográfico da Univali concorre no prêmio Beto Carrero de Excelência em Turismo

26 Novembro 2018 13:09:22

A decisão agora está em voto popular até dia 03 de dezembro pelo site oficial da Santur.

FELIPE BIEGING, JORNALISTA
2015-11-26-museu3.jpg
Foto: Divulgação
“Um reconhecimento ao trabalho da Universidade do Vale do Itajaí, reconhecimento à equipe do Museu Oceanográfico da Univali"

O Museu Oceanográfico da Univali (Movi), em Balneário Piçarras está concorrendo ao prêmio Beto Carrero de Excelência em Turismo na categoria empreendimento. Agora a decisão está aberta em voto popular com prazo de votação até dia 03 de dezembro, com link disponível no portal turístico do Estado (turismo.sc.gov.br).

“Um reconhecimento ao trabalho da Universidade do Vale do Itajaí, reconhecimento à equipe do Museu Oceanográfico da Univali. Toda essa dedicação diuturna, essa verdadeira paixão, pode-se assim dizer, o amor pelo trabalho que é feito lá. Isso acaba refletindo nesse tipo de reconhecimento. Para nós, é muito gratificante e é um combustível. Um combustível importante. O reconhecimento é fundamental”, definiu o curador do Movi, o professor Jules Soto, sobre a indicação.

O Troféu é concedido anualmente ao município, à personalidade, ao evento e ao empreendimento turístico que contribuíram para a divulgação e o desenvolvimento do setor em Santa Catarina. Dentro da categoria empreendimento, o Concelho Estadual de Turismo de Santa Catarina decidiu que o Museu Oceanográfico da Univali será o responsável por representar a região do Vale do Itajaí.

"É um prêmio de nível estadual. O museu representar o vale do Itajaí como empreendimento é um grande reconhecimento turístico para nós", diz Susan Correa, Secretária de Turismo de Balneário Piçarras. A decisão agora está em voto popular até dia 03 de dezembro pelo site . Após a votação os membros do Conselho escolherão o vencedor de cada categoria dentre os seis nomes mais votados via Internet.

O Movi foi inaugurado em 14 de dezembro de 2015 e tem como temática a formação dos oceanos, a evolução dos seres vivos, a história da oceanografia, os recursos vivos e minerais dos oceanos e a preservação do meio-ambiente marinho. A locação de toda exposição é constantemente incrementada, consolidando o Movi como um elemento de aquisição de conhecimento e também um equipamento turístico à cidade.

“O Museu passa por incrementos semanais. Estamos sempre acrescentando peças e aprimorando o museográfico, que é a forma de expor essas peças – até pela própria experiência que a gente pega com o público. Porque quando nós temos um projeto museográfico, a gente não sabe bem qual vai ser a resposta do público com relação aquilo. Então, a gente acaba descobrindo que algumas alas chamam mais a atenção e com isso necessitam de maior investimento”, complementou Jules.

O Museu Oceanográfico Univali é considerado o maior museu oceanográfico das Américas e o segundo maior museu oceanográfico do Mundo por sua rara coleção, exposta em uma área de mais de mil metros quadrados, considerada uma das maiores do Brasil, o que somado a todas as demais áreas do museu atinge aproximadamente quatro mil metros quadrados de área construída.

Para se manter em destaque, uma vez que mais de 130 mil pessoas já visitaram o Movi nestes três anos de fundação, Jules adiantou que pretende incrementar a exposição viva do Movi. “Indubitavelmente nós vemos o plantel vivo (setor a ganhar futuros investimentos). Tornar o Museu Oceanográfico também um aquário. Nós já temos diversos aquários, mas nós temos que priorizar esses aquários. Então, nós precisamos de investimentos nestes aquários e incrementar: colocar mais organismos vivos. Porque não é o nosso objetivo mostrar a vida através de animais mortos, e sim através de animais vivos”, adiantou.

“Logicamente existem diversas espécies, inclusive a maioria delas que estão expostas, é praticamente impossível mantê-las vivas. Então, com isso, uma coisa integra a outra e aí que vem essa exclusividade de Museu Aquário, que eu não conheço outro lugar que tenha essa miscigenação ao longo da exposição. O Museu Oceanográfico de Mônaco, que é um modelo neste sentido, ele tem um Museu – propriamente dito – separado dos aquários”, finalizou Jules.

No Movi, o visitante tem acesso a um acervo que reúne coleções excepcionais em diversos grupos de grande importância científica, destacando a maior coleção de conchas da América Latina, a maior coleção de mamíferos marinhos do Brasil, a maior coleção da América Latina de tartarugas marinhas; a segunda maior coleção de elasmobrânquios (tubarões e raias) do mundo, com exemplares únicos no continente.

Imagens






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina