Prefeito de Balneário Piçarras decreta calamidade pública por Covid-19

A decisão, além de levar em consideração o cenário pandêmico do estado, se baseia no crescimento do número de óbitos na cidade: nos últimos 30 dias, número passou de 26 para 40 mortes

FELIPE FRANCO, JORNALISTA
Centro Triagem.jpg
Foto: Maurício Pereira
Centro de Triagem Covid-19, em Balneário Piçarras

Arquivos

O prefeito de Balneário Piçarras, Tiago Baltt (MDB), declarou nesta terça-feira, 6, estado de Calamidade Pública para fins de enfrentamento da pandemia da Covid-19. A decisão foi tomada, entre os apontamentos do cenário estadual, pelo crescimento de óbitos nos últimos 30 dias. O decreto tem validade até o dia 30 de junho.

Pelo artigo segundo do decreto, “aos órgãos e entidades da Administração Municipal é autorizada a adoção de medidas administrativas necessárias a imediata resposta por parte do Poder Executivo ao enfrentamento da pandemia do COVID-19”. O Governo ainda não anunciou oficialmente quais medidas tomará.

Contudo, no decreto, o prefeito afirma que a decisão se faz necessária “considerando a necessidade de melhor reaparelhamento do sistema público de saúde, com a disponibilização de leitos hospitalares, respiradores e demais insumos no atendimento aos pacientes acometidos pela Covid-19”. A situação de calamidade pública permite que o gestor público promova ações de resposta mais rápidas no combate à pandemia – principalmente questões burocráticas.

A decisão, além de levar em consideração o cenário pandêmico do estado, se baseia no crescimento do número de óbitos. Entre 16 de março de 2020 a 5 de março de 2021, um total de 26 piçarrenses perderam a vida. Somente nos últimos 30 dias, esse número saltou para 40. “Representando um aumento de 57% em relação ao total do ano anterior”, frisa Tiago, no decreto.

Segundo o Boletim Epidemiológico desta quarta-feira, 7, já são 3.732 casos da doença confirmados na cidade – sendo que 3.683 pacientes estão curados. Até dia 31 de dezembro, o número de casos era de 1.971: uma evolução de 89%.  O Boletim desta quarta destaca ainda que 51 suspeitas aguardam o resultado do exame laboratorial e 100 pacientes estão sendo monitorados.

O decreto municipal de calamidade pública, de número 56, foi publicado no Diário Oficial dos Municípios desta quarta-feira, 7.







14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio