Prefeito de Penha decreta situação de emergência pela segunda vez

19 Fevereiro 2019 11:33:15

30 dias após decretar situação de emergência por conta das chuvas de 17 de janeiro, Aquiles da Costa (MDB) repetiu o ato por conta das chuvas de domingo

FELIPE BIEGING, JORNALISTA
8d62c3a6-c94c-4837-a860-6fe65b5b5200.jpg
Foto: Gentileza silas Renato
Interdição de uma ponta na Rua Nilo Anastácio Vieira

O prefeito de Penha, Aquiles José Schneider da Costa (MDB), decretou situação de emergência por conta dos estragos causados pela chuva do último domingo, 17. Com validade de 180 dias, esse é o segundo decreto de emergência homologado somente este ano.

De acordo com o decreto, os bairros mais afetados agora foram a Armação, Armação do Itapocoróy, Nossa Senhora de Fátima, São Cristóvão, São Nicolau, Santa Lídia, Gravatá e, Centro e ainda, as localidades da Praia de São Miguel, Praia de Alegre, Olaria, Cohab, São Francisco de Assis e, Santa Terezinha.

A Prefeitura pontuou que “com o acúmulo de 188 milímetros em 24 horas e de 244 milímetros em 72 horas (contados a partir do dia 15/02/2018, quando as chuvas começaram na região de forma isolada)”, 72 ruas ficaram alagadas e 50 famílias precisaram deixar suas casas.

Em 17 de janeiro, uma outra tempestade causou estragos na cidade – resultado no primeiro decreto de emergência. O principal objetivo do decreto é agilizar a contratação de empresas para ações imediatas de recuperação dos estragos, evitando a morosidade do processo licitatório.

As localidades alvo do primeiro decreto são os bairros Praia de Armação do Itapocorói, Nossa Senhora de Fátima, São Cristóvão, São Nicolau, Gravatá e Centro; além das localidades de São Miguel, Praia de Alegre, Olaria, Cohab e São Francisco de Assis.






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio