Prefeitura volta a cobrar Casan por paralisação da obra da ETE

09 Julho 2018 11:05:18

Em notificação extrajudicial enviada à concessionária, Governo pede uma resposta oficial quanto à construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), parada desde o mês de abril

Felipe Bieging, jornalista
ETE PARADA.jpg
Foto: Felipe Bieging
“Nós notificamos a Casan, mas ainda não tivemos uma posição oficial sobre a ETE. Eles precisam me dar uma posição porque eu preciso ter um caminho”,

A Prefeitura de Balneário Piçarras voltou a cobrar uma posição oficial da Casan quanto à paralisação da obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) – que faz parte do projeto de instalação do Sistema de Esgotamento Sanitário no município. Por meio de notificação extrajudicial, o Governo questiona os motivos que levaram a empresa executora do serviço a deixar o canteiro de obras e cobra a data para o reinício das atividades, paralisadas em abril.

“Nós notificamos a Casan, mas ainda não tivemos uma posição oficial sobre a ETE. Eles precisam me dar uma posição porque eu preciso ter um caminho”, confirmou o prefeito Leonel José Martins, ao Jornal do Comércio. A ETE vem sendo construída no bairro Santo Antônio ao valor de R$ 23,2 milhões. Segundo a própria Casan, até o momento 52% estão construídos.

“Eles têm um contrato, são uma concessionária responsável pelo serviço. Estamos aguardando a posição oficial para tomar uma providência”, completou o prefeito, referindo-se ao contrato de cessão para os serviços de água e esgoto pelo prazo de 35 anos - conforme o Plano Municipal de Saneamento Básico. Em abril, o presidente da Casan, Adriano Zanoto, esteve na cidade, quando foi questionado pela primeira vez.

Ao prefeito, ele disse que a obra estava paralisada por conta da necessidade de aprovação dos equipamentos elétricos e hidráulicos que serão instalados na ETE. Ao Jornal do Comércio, a Casan informou que aguarda liberação do banco japonês JICA - que financia as obras – para retomar os trabalhos. A liberação gira em torno de um pedido de aditivo financeiro, feito pela empresa que executa os serviços à Casan, que remeteu a solicitação para aprovação dos japoneses.

“Estamos aguardando os técnicos da JICA, no Japão, avaliarem o projeto executivo que solicita um aditivo. Com esse aval técnico - já que eles são os financiadores - a obra retoma. A JICA, porém, é sempre minuciosa nas análises, e acaba demorando mais do que outros órgãos de fomento”, respondeu a assessoria de imprensa da Casan à reportagem.  

"É importante ressaltar que a Casan não deve nada para a Itajuí (empresa que executa a obra). Está tudo em dia. Além do mais, a obra da ETE está em estágio avançado de construção, não há atrasos", garanti Zanoto, no dia 26 de abril, quando esteve na cidade e conversou com Leonel. Do sistema, as redes de coleta de esgoto já foram instaladas, restando a conclusão de estações de envio do esgoto e a ETE.

CASAN investe R$ 2 milhões em nova adutora para Balneário Piçarras

Em nota oficial, a Casan informou que está trabalhando na implantação de uma nova adutora, que vai reforçar o Sistema de Abastecimento de Balneário Piçarras. O trabalho é direcionado à região Norte da cidade, que tem uma área de acentuado crescimento urbano e que recebe grande número de visitantes no verão.

Com investimento de R$ 2 milhões, a obra está sendo implantada em um trecho de 2,8 quilômetros, entre a Avenida Getúlio Vargas e Rua Pescada. Na primeira etapa, com previsão de término em setembro, serão implantados 1,5 quilômetro de tubulação de 300 milímetros de diâmetro.

A Casan detalhou que “esse trabalho se iniciou com uma interligação na Avenida Getúlio Vargas e segue pela rua da praia, até o bairro Itacolomi, na Rua da Amizade. A Casan pede a colaboração de pedestres e motoristas com relação à sinalização de segurança”.

A segunda etapa, prevista para iniciar em 2019. Ela terá 1,3 quilômetro de tubulações de 400 e de 500 milímetros. A compra de material para execução desse trecho está em processo de licitação, e assim como a anterior será executada com mão de obra própria da Companhia.

A nova adutora faz parte de um pacote de melhorias operacionais no Sistema de Abastecimento de Balneário Piçarras. O plano contempla também um reservatório pulmão de 2 milhões de litros, localizado na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Piçarras, e já executado com recursos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Está ainda previsto um novo reservatório elevado de 500 mil litros, que também será implantado com recursos da Fundação, beneficiando a parte Norte de Balneário Piçarras.

 

 




14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina