Projeto para prolongamento da Beira Mar de Balneário Piçarras é finalizado

03 Setembro 2018 09:10:31

Prefeitura recebeu o projeto de Pavimentação e Urbanização da Avenida José Temístocles de Macedo até a divisa com Barra Velha; Governo espera ajustes para iniciar licenciamento ambiental

siteprolongamento Beira Mar (6).jpg
Foto: Felipe Bieging
“Foram solicitadas adequações em alguns trechos, melhorando a viabilidade da obra e a previsão de local para plantio de árvore

A Prefeitura de Balneário Piçarras recebeu os trabalhos de levantamento topográfico, estudo de concepção e definição de tráfego, projeto geométrico, projeto de urbanização, projeto de drenagem pluvial e projeto de sinalização viária da futura obra de prolongamento da Avenida José Temístocles de Macedo (Beira Mar), até a divisa com Barra Velha.

“Foram solicitadas adequações em alguns trechos, melhorando a viabilidade da obra e a previsão de local para plantio de árvores. Após o recebimento do projeto, o próximo passo é o licenciamento ambiental”, explicou o prefeito, Leonel José Martins (PSDB). O licenciamento ambiental será analisado pela Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema).

O presidente da Fundema, Marcos Zaleski, já adiantou que projeto deve propor dispositivos que auxiliem a preservação da restinga. “A obra pode trazer algo ambientalmente sustentável, dando prioridade na conservação dos espaços naturais e da restinga, que é um dos atrativos da nossa praia. Queremos tornar este novo trecho que vai surgir, parecido ambientalmente, com o que temos hoje da Avenida Getúlio Vargas até a Rua 2660, que deve hastear nesta temporada a certificação ambiental internacional Bandeira Azul”.

O projeto já prevê a pavimentação e urbanização até a divisa com Barra Velha, contemplando em média 2.750 quilômetros. Porém, o prefeito adiantou que a obra deve ser executada em duas etapas: a primeira compreendida do fim do calçamento (Rua 2.660) até a Rua 3.600 (Das Figueiras) e a segunda até Rua 4.950.

O documento prevê a pavimentação em piso de concreto intertravado (paver), ciclofaixa, passeios com acessibilidade de ambos os lados (do lado oeste o paver e lado leste deck de madeira e bolsões para mobiliário urbano), passarelas, nova iluminação com fiação subterrânea, drenagem pluvial com sistema de canaletas com grelhas de concreto e bolsões de estacionamento. O projeto também já prevê espaços específicos para a construção de quiosques.

A obra compreende uma largura total de treze metros, sendo 4 metros de passeio lado oeste, 3,5 metros de pista, 2,5 metros de ciclofaixa e 3 metros de passeio em deck do lado leste. Ao todo, o projeto traz em torno de 40 acessos à praia e 20 passarelas. “O prolongamento da beira-mar vem a fortalecer essa nova fase de desenvolvimento de Balneário Piçarras, ampliando o acesso ao nosso principal ponto turístico e oferecendo mais lazer e segurança para quem mora e visita nossa cidade”, analisou Leonel.

Para realização das futuras obras, o Governo Municipal espera ter aporte financeiro dos Governos Federal e Estadual. Contudo, já tem o aval do Legislativo para utilizar recursos vinculados no Fundo de Manutenção da Praia (Fumpra), que teve possibilidade de utilização ampliada através de aprovação de projeto de lei. "Para nós, a praia não é só areia. A praia também passa pela urbanização dos dois molhes [...], pode passar pela melhoria das calçadas da praia, pela repavimentação da avenida da praia, pela urbanização da praia", observa Leonel. Atualmente, há cerca de R$ 12 milhões no Fumpra.

O valor final da obra ainda não foi revelado pela Prefeitura. Já o projeto foi elaborado pela Zandoná Assessoria e Projetos, que venceu o processo licitatório de menor preço global para a contratação do trabalho, que custou R$ 15.487,50 em um certame que se iniciou em R$ 20.350.

 




14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina