Mais de 200 festas clandestinas foram registradas durante a pandemia em Balneário Piçarras

Atualmente a Defesa Civil recebe em torno de 20 denúncias por dia durante a semana, e 40 aos fins de semana.

Defesa Civil.jpg
É considerado aglomeração reuniões com dez pessoas ou mais.

A Prefeitura de Balneário Piçarras informou nesta sexta-feira, 31, que mais de 200 festas clandestinas foram autuadas desde o mês de março, quando se iniciaram as medidas de distanciamento social por conta da pandemia de Covid-19. Uma força-tarefa feita em parceria pela Defesa Civil, Vigilância Sanitária e Polícia Militar, tem fiscalizado e autuado responsáveis por eventos que descumpram o Decreto Municipal 90/2020.

De acordo com a Coordenadora de Defesa Civil do município, Carla Krug, é considerado aglomeração reuniões com dez pessoas ou mais. "Notificamos até mesmo com menos de dez, quando as pessoas não compõem o mesmo grupo familiar", explica. As checagens acontecem a partir de denúncias da população, e também através de rondas, trabalho esse alternado entre a Defesa Civil, Vigilância Sanitária e a PM.

Segundo nota da Prefeitura, “quando detectada a aglomeração, é feita a autuação do organizador ou proprietário do local. A multa para pessoa física é de R$ 169,08 e pessoa jurídica R$ 3.381,70, como no caso de bares, canchas de bocha e outros”. As autuações também podem resultar na cassação de alvarás, no caso de estabelecimentos comerciais.

DENÚNCIAS DIÁRIAS

Atualmente a Defesa Civil recebe em torno de 20 denúncias por dia durante a semana, e 40 aos fins de semana. "As ocorrências continuam, hoje penso que 60% menos do que antes, mas ainda são muitas. Mas já chegaram a mais de 100 por dia", comenta Krug. O Órgão solicita a colaboração de todos nesse período. 

As denúncias de aglomerações podem ser feitas através do telefone da Defesa Civil pelo 199, que faz ligação grátis, pelo número (47)3345-0702, ou no plantão (47) 99261-4287. As denúncias de música alta e perturbação da ordem, onde não caracteriza aglomeração, devem ser feitas diretamente para Polícia Militar.







14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio