Aquiles usa a tribuna da Câmara para apresentar informativo e defender projeto

Prefeito de Penha falou sobre o lançamento de seu informativo de prestação de contas, mas também tratou da recente polêmica envolvendo o projeto de lei para gravação e transmissão ao vivo das licitações

FELIPE BIEGING, JORNALISTA
Aquiles.jpg
Foto: Victor Miranda | CVP
“Prezamos pela transparência"

O prefeito de Penha, Aquiles José Schneider da Costa (MDB) usou a tribuna da Câmara de Vereadores durante a sessão ordinária do dia 1º de abril. O foco principal de seu discurso foi apresentar um informativo de prestação de contas alusivo aos dois primeiros anos de sua administração.

Aquiles explanou sobre os investimentos e ações envolvendo pavimentação de ruas e serviços urbanos, educação, saúde, esporte, assistência social, segurança, desenvolvimento econômico, cultura, pesca, turismo, infraestrutura, entre outros. Em seu discurso, ele também destacou dificuldades financeiras enfrentadas ao longo do período. “Prezamos pela transparência, então nada melhor que mostrar ao nosso povo as obras e realizações, bem como, as dificuldades enfrentadas nessa primeira metade da nossa gestão. Sendo assim, serão distribuídos por toda Penha esses informativos”, declarou Aquiles, em sua rede social.

“Penha já teve um momento de crescimento, na época do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Época em que se conseguia recursos do Governo Federal. Um dos desafios dessa nossa Gestão, uma marca que registra de maneira muito clara os desafios que a gente tem enfrentado diariamente, é enfrentar um momento muito difícil que o nosso país atravessa. Porque é um momento de crise”, discursou na tribuna.

Alvo de grade polêmica política durante a última semana, Aquiles também abordou sobre seu veto total ao Projeto de Lei - de autoria do vereador Silas Antonietti (PSD) - que obriga o município a gravar em áudio e vídeo os processos licitatórios dos poderes Legislativo e Executivo, bem como a transmissão ao vivo pela internet. “Eu não tenho ciúme de projeto que é de minha autoria”, rebateu o gestor – dando a entender que Silas teria copiado o projeto após ter ouvido as intenções do governo de idealizar tal ação.

Além de apresentar o veto total, Aquiles apresentou ao Legislativo Penhense Projeto de Lei Ordinária de mesmo teor, dispondo sobre a gravação em áudio e vídeo dos processos licitatórios, bem como sua transmissão ao vivo, por meio da internet. O projeto agora tramita pelas comissões legislativas para só depois ser discutido e votado em plenário. O veto total ao projeto do parlamentar também está nas comissões para posterior votação.

A troca de farpas entre Aquiles e Silas continuou. Assim que Silas foi utilizar a tribuna, colocou no sistema de som da Câmara os dois áudios vazados que geraram frenesi no meio político ao longo dos últimos dias. Aquiles mostrou irritação com a atitude e deixou o plenário – acompanhado por sua equipe de governo.

Imagens






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio