Câmara aprova moção de louvor e aplausos à neurocientista

Bancada do Partido Progressista – com a chancela de todos os demais vereadores – neurocientista piçarrasense Cláudia Pinto Figueiredo receberá a honraria após recente descoberta

FELIPE BIEGING, JORNALISTA
Claudia.jpg
Foto: Facebook
“A pesquisa demonstrou como o vírus causa problemas no cérebro adulto"

O parlamento de Balneário Piçarras aprovou a entrega de moção de louvor e aplausos à neurocientista piçarrense, Cláudia Pinto Figueiredo – que recentemente liderou uma equipe de cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que descobriu que o Zika Vírus também é capaz de infectar e afetar o cérebro de uma pessoa adulta. A pesquisa ganhou destaque no mundo científico.

A honraria foi aprovada durante a sessão ordinária do último dia 24 – tendo a autoria de Gercino Medeiros, Dalva Cristiane Teixeira dos Santos e Álvaro Cesar Vieira (todos do PP), e ganhou o apoio oficial de todos os vereadores. “Durante toda sua trajetória científica, a pesquisadora já publicou mais de 50 artigos em revistas especializadas de alto impacto cientifico, com destaque para as revistas Science e Nature”, enriquecem os vereadores progressistas.

“A pesquisa demonstrou como o vírus causa problemas no cérebro adulto. Ele de fato conseguiu infectar neurônios maduros, não só neurônios de cérebros em desenvolvimento – das células do cérebro do feto”, detalhou Cláudia, em entrevista por telefone ao Jornal do Comércio. O trabalho foi iniciado em 2016, com resultados já descoberto em maio de 2018. Contudo, os editores da Nature exigiram testes complementares até a publicação.

O trabalho começou a partir do surto de Zika no Brasil, que atingiu principalmente fetos em formação – resultando na microcefalia – mas também acabou gerando complicações em adultos e que até então tinha sua origem desconhecida. Os principais sintomas da doença em adultos vão de desorientação a perda de memória e coordenação motora e, nos casos mais severos, paralisia. Para o grupo de pesquisa, agora será possível a criação de políticas públicas direcionadas com precisão à identificação e tratamento de pacientes com a doença.

Claudia Pinto Figueiredo é uma ativista da educação pública desde o ensino infantil até a pós-graduação. A neurocientista acredita que “o investimento em educação é um pilar fundamental para o desenvolvimento humano e cientifico, além de uma importante estratégia para impulsionar o crescimento econômico, diminuir as assimetrias sociais, e melhorar as condições de vida da população brasileira”.

Atualmente Cláudia é professora da Faculdade de Farmácia da UFRJ e coordena o Núcleo de Neurociências da Faculdade de Farmácia. Também orienta alunos de graduação, mestrado e doutorado. Além disso, é coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas da UFRJ.





14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio