Justiça Eleitoral revisa eleitorado de Barra Velha e São João do Itaperiú

Eleitores têm até o dia 28 de junho para comparecerem ao Cartório Eleitoral para o processo revisão do eleitorado – quando também já será realizado o cadastramento biométrico

FELIPE BIEGING, JORNALISTA
Biometria - Foto Dani Valente - Fotos Públicas.jpg
Foto: Dani Valente | Fotos Públicas
“Em Balneário Piçarras a demanda, por enquanto, é livre por conta do baixo movimento”

Os eleitores de Barra Velha e São João do Itaperiú têm até o dia 28 de junho para comparecerem ao Cartório Eleitoral para o processo revisão do eleitorado – momento em que também já será realizado o cadastramento biométrico. O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) reforça que o comparecimento dos eleitores é obrigatório.

Eles poderão realizar o processo no escritório de Barra Velha – que permanecerá aberto até final do semestre - ou no Cartório da 68ª Zona Eleitoral, em Balneário Piçarras, da qual os dois municípios pertencem após a extinção da 80ª Zona Eleitoral. Em Barra Velha, é preciso agendar no site (www.tre-sc.jus.br) para ser atendido.

“Em Balneário Piçarras a demanda, por enquanto, é livre por conta do baixo movimento”, adianta o analista judiciário do Cartório, Rodrigo Sabadin Hexsel. Até o momento, 9.120 (39,36%) dos 23.171 eleitores de Barra Velha já fizeram o processo. Em São João do Itaperiú, 1.156 (32,67%) dos 3.538 votantes que procederam com a atualização dos dados.

O objetivo da revisão é atualizar o cadastro de votantes de cada município, fazendo com que o eleitor que não tenha mais vínculo promova a transferência para a cidade onde efetivamente reside, evitando o cancelamento do documento. Além disso, a biometria será condicionante obrigatório para o voto nas eleições de 2020.

MOVIMENTO PARA REGULARIZAÇÃO É BAIXO

De acordo com Rodrigo, é baixa a procura para a regularização dos mais de 9 mil eleitores de Balneário Piçarras e Penha que tiveram o título de eleitor cancelado – por não terem feito o processo obrigatório de revisão biométrica. “Poucos estão procurando o Cartório para regularizar o título”, confirmou.

A data de regularização está relacionada à reabertura do cadastro eleitoral, encerrando em maio por conta do pleito eleitoral do mês passado – já que a legislação impede qualquer transferência ou nova inscrição dentro de um prazo de 150 dias antes de uma eleição. Por conta disso, será possível regularizar a situação até meados de maio do ano que vem.

Em Balneário Piçarras, 3.867 eleitores foram inclusos na lista dos cancelados. Já em Penha, foram 5.237 títulos cancelados pelo não comparecimento na revisão, que aconteceu ao longo de todo o ano passado, terminando em maio deste ano. A lista com os nomes está no site do Jornal do Comércio.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o eleitor que teve o título cancelado ficará impossibilitado de se inscrever em concursos públicos, tirar passaporte ou CPF, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficiais e obter empréstimos em bancos estatais. Além disso, os eleitores em situação irregular estarão sujeitos ao pagamento de uma multa por estarem impossibilitados de comparecerem ao pleito deste ano.

Imagens






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio