Prefeitos de Balneário Piçarras e Penha se reúnem para obras em conjunto

Diálogo entre Balneário Piçarras e Penha foi iniciado em busca de união para sanar necessidades de mobilidade urbana em comum aos dois municípios: ponte, rodoviária e mobilidade

Conversa com Prefeito Aquiles.jpeg
As principais pautas seriam a construção de terminal rodoviário, ponte e a criação de transporte público intermunicipal

Os prefeitos de Balneário Piçarras e de Penha, Leonel José Martins (PSDB) e Aquiles José Schneider da Costa (MDB), se reuniram na quarta-feira, 6, para iniciar um diálogo bilateral sobre obras de infraestrutura dos municípios. As principais pautas seriam a construção de terminal rodoviário, ponte e a criação de transporte público intermunicipal.

A conversa se iniciou com cada um dos prefeitos expressando suas principais necessidades, como de terminais rodoviários, que atendam a demanda da população e comporte o fluxo turístico durante a temporada de verão, com instalações modernas e bem equipadas. Outro ponto foi referente a tão discutida ponte da divisa entre as duas cidades.

A alternativa encontrada pelos governantes foi utilizar do recém criado Consórcio Multifinalitário, crédito criado pela Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí - AMFRI. “Já foi homologado o Consórcio da AMFRI através de lei votada na câmara, iremos ser os primeiros municípios a utilizar do crédito para realizar obras de interesses mútuos entre nossas cidades”, explicou o Prefeito Leonel Martins.

Buscando avanços na mobilidade urbana, os prefeitos seguirão as diretrizes do projeto de mobilidade urbana regional aprovado pelo Banco Mundial durante reunião em Brasília. “O Sistema de Transporte Coletivo Regional foi aprovado pelo Banco Mundial e será de grande interesse para população moradora das cidades da AMFRI”, exaltou Leonel.

Após a reunião, a secretária de Planejamento e Desenvolvimento Econômico Sustentável de Balneário Piçarras, Deisy Cristine da Silva  - que também participou da reunião, se disse motivada e confiante para a continuação das tratativas com Penha, “é importante e produtivo para os dois municípios desenvolver atividades em conjunto, para que as duas cidades se desenvolvam juntas”, frisou Deisy.

Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da AMFRI

Homologado no dia 05 de fevereiro, o Consórcio irá atingir diversas áreas da administração pública, entre elas Educação, Mobilidade e Infraestrutura, Cultura, Tecnologia e Inovação, Agricultura e Pesca, Assistência Social, Segurança Pública e Defesa Civil. O objetivo principal é proporcionar economia e resolução conjunta de problemas comuns entre os consorciados.

 

TAC DA RODOVIÁRIA

Em 28 de agosto de 2017, o prefeito de Balneário Piçarras assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), proposto pelo Ministério Público do Estado (MP/SC), se comprometendo a construir uma nova rodoviária até 1º de agosto de 2020.  

O TAC é fruto de inquérito civil instaurado pelo Ministério Público para investigar o estado da atual Rodoviária, que vem sendo alvo de constantes reclames sociais. Ao invés de mover uma ação civil pública - após constatação de "que a edificação está irregular, visto que não possui carta de 'Habite-se', tampouco alvará de funcionamento válido" e que "o referido terminal rodoviário não conta com diversos dos itens de acessibilidade" - a promotoria propôs o TAC como forma de encontrar uma solução menos burocrática para a questão.

Hoje, o atual terminal é administrado por uma empresa privada, que da Tarifa de Utilização (TU) para manter as portas abertas.

PONTE TEM PROJETO PRONTO

As Câmaras de Dirigentes Lojistas de Balneário Piçarras e Penha (CDL's) entregaram aos prefeitos Leonel e Aquiles, em abril do ano passado, o projeto arquitetônico e executivo para a construção de uma nova ponte sobre o Rio Piçarras - na divisa dos municípios.  O projeto custou R$ 78.100,00 e foi subsidiado por empresários da região através da articulação das CDL’s.

Segundo o documento, a nova estrutura custará pouco mais de R$ 3,9 milhões e proporcionará crescimento do setor náutico, além de mais segurança ao tráfego normal – já que a estrutura será mais larga e contará inclusive com área protegida para pedestres e ciclofaixa. Contudo, a intenção principal é obter maior visibilidade no cenário náutico regional, propiciando a vinda de novos moradores, veranistas e turistas.

Com 58,8 metros de comprimentos, 5,48 metros de altura e um vão livre de 28 metros, a estrutura permitirá a navegação de barcos com até 60 pés. Hoje, por exemplo, Balneário Piçarras conta com 6 marinas 12 comércios de serviços e equipamentos de apoio náutico.

Imagens






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio