Balneário Piçarras soma 49 focos do Aedes Aegypti

05 Junho 2018 09:03:14

Programa de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti prevê diminuição de focos com a chegada do frio

aaegypti2.jpg
Foto: Internet
“Todos os focos do mosquito foram encontrados nas armadilhas.

A equipe do Programa de Combate à Dengue, da Secretaria de Saúde de Balneário Piçarras, espera que a chegada do outono e inverno amenizem a alta incidência de focos positivos para o mosquito Aedes Aegypti - transmissor da zika, a chikungunya e a dengue. Atualmente com 49 focos, todos localizados em armadilhas estratégicas do programa, o município intensificou a orientação para manter a situação normal.

“Todos os focos do mosquito foram encontrados nas armadilhas. Realizamos um pente fino no raio de 300 metros de cada armadilha com foco positivo e, graças ao trabalho de conscientização junto à comunidade, nada mais foi encontrado. Justamente por conta disso, nossa cidade não é enquadrada pelo Estado como município infestado”, afirmou o agente endêmico responsável pelo programa, André Ladewig.

Segundo André, a tendência é que o número de focos positivo diminua com chegada das temperaturas mais frias. “Nós não tivemos um inverno, propriamente dito, no ano passado. Então, o ciclo reprodutivo do mosquito se manteve de lá para cá, favorecendo consideravelmente no crescimento de focos agora”, esclareceu o agente. Em 2017, por exemplo, somente 11 focos foram encontrados nas armadilhas.

Até o momento, o bairro Nossa Senhora da Paz é a localidade com o maior número de foco. André acredita que a existência de empresas de transportes e também postos de combustíveis – que recebem veículos de outras regiões com frequência – tenha relação direta com os 33 focos positivos. O Nossa Senhora da Conceição (5), Centro (5) Itacolomi (4) e Santo Antônio (2) completam a totalidade de casos locais.

“Encontrar larvas nas nossas armadilhas é absolutamente normal. Esse é o objetivo delas. Mas o que vivos em muitas residências nos deixou preocupado”, complementou André, reforçando que a cidade está em estado normal. A equipe do Programa de Combate à Dengue monitora 219 armadilhas e mais 71 pontos estratégicos na cidade. Ao todo, cinco agentes endêmicos fazem o serviço.

PREVENÇÃO

 “A água parada é a principal fonte para o surgimento das larvas do Aedes. Pedimos que à população, principalmente em suas residências, fiquem atentas a locais que possam reservar água”, solicita, André Ladewig. Os locais mais comuns são pneus sem uso, latas, garrafas, pratos dos vasos de plantas, caixas d’água descobertas, calhas, piscinas e vasos sanitários sem uso. A fêmea do mosquito pode, também, depositar seus ovos nas paredes internas de bebedouros de animais e em ralos desativados, lajes e em plantas como as bromélias.

De acordo com o secretário de Saúde, Vinício José Santos, é preciso que todos estejam engajados na prevenção. “A palavra prevenção é principal termo dentro da campanha de combate ao Aedes. Precisamos estar unidos para que Balneário Piçarras se mantenha livre o mosquito transmissor da doença”, reforça o secretário de Saúde.






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina