Balneário Piçarras tem mais de 7 mil pessoas para serem vacinadas contra Febre Amarela

16 Abril 2019 08:30:04

Os dados de Balneário Piçarras levam em conta números da Secretaria Estadual de Saúde, que tem como base a contagem de doses vacinais contra a Febre Amarela aplicadas entre 1994 a 2018; postos possuem a vacina

DIA D Vacinação Febre Amarela (3).jpg
Foto: Felipe Bieging | JC
Todas as pessoas de 9 meses a 59 anos, podem tomar a vacina

A Secretaria de Saúde de Balneário Piçarras numerou que ainda há cerca de 7,5 mil pessoas que podem ser vacinadas contra a febre amarela no município. A Saúde segue orientando as pessoas que ainda não se imunizaram a procurarem uma Unidade Básica de Saúde para tomarem a vacina, principalmente após o registro de dois óbitos no Estado.

Os dados de Balneário Piçarras levam em conta números da Secretaria Estadual de Saúde, que tem como base a contagem de doses vacinais aplicadas entre 1994 a 2018. Portanto, diante de um crescimento demográfico natural, é possível que o número de pessoas que se encaixem no perfil da vacina seja maior.

Todas as pessoas de 9 meses a 59 anos, podem tomar a vacina – aplicada em dose única. “Ou seja, que já tomou não precisa se vacinar novamente. Mas, em caso de dúvida, pode tomar novamente”, explicou a enfermeira da Vigilância, Alessandra Reckziegel. Ela ressalta que pessoas “com mais de 60 anos precisam de prescrição médica” para poderem tomar a vacina.

No último sábado, dia 6, o município promoveu o Dia D – buscando atrair a população. Um total de 489 pessoas se vacinarem. A Vigilância promoveu duas frentes de vacinação: na Unidade Básica de Saúde do Centro e também na Escola Municipal Professora Francisca de Borba, no Itacolomi. A imunização não é obrigatória, mas recomendada.

ÓBITOS

No último dia 4, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) confirmou a primeira morte de um macaco por febre amarela no Estado. A coleta do material para análise foi feita no dia 20 de março, após um morador encontrar o macaco, da espécie bugio, morto em uma área de mata no município de Garuva, no Norte do estado.

Os macacos não transmitem a febre amarela. Eles são vítimas da doença e sinalizam a circulação do vírus na região. “Por isso, ao encontrar um macaco doente ou morto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) deve ser comunicada imediatamente”, recomendou a DIVE/SC, em nota oficial.

No dia 28 de março, Santa Catarina já havia confirmado o primeiro caso de febre amarela autóctone (contraída dentro do estado) em humano, com morte. O paciente era um homem, de 36 anos, que não havia se vacinado. Ele morava em Joinville, no Norte do Estado. “Por conta do Estado, após anos, voltar a registrar um óbito por Febre Amarela, estamos intensificando a vacinação”, finalizou Alessandra.

CONTRA-INDICAÇÕES

A vacina não deve ser tomada por: crianças menores de 9 meses de idade, mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade, pessoas com alergia grave ao ovo, que vivem com HIV e que têm contagem de células CD4 menor que 350, em tratamento de quimioterapia/radioterapia, portadoras de doenças autoimunes e submetidas a tratamento com imunossupressores (que diminuem a resposta imunológica).






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio