Santa Catarina registra primeiro óbito por Febre Amarela

Diagnóstico laboratorial atestou positivo para febre amarela no óbito de um paciente de 36 anos, residente em Joinville, ocorrido no último dia 12 de março

FELIPE BIEGING, JORNALISTA
cardCampanha1.png
Santa Catarina não registrava casos de febre amarela em humanos desde 1966

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) confirmou nesta quinta-feira, 28, um diagnóstico laboratorial positivo para febre amarela no óbito de um paciente de 36 anos, residente em Joinville, ocorrido no último dia 12 de março. O diagnóstico foi feito pelo Instituto Carlos Chagas (ICC) - Fiocruz do Paraná.

Segundo a nota oficial remetido à imprensa, “o homem não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI)”.  Santa Catarina não registrava casos de febre amarela em humanos desde 1966, fato que motiva os municípios a intensificarem suas campanhas de vacinação.

O resultado atesta o primeiro caso próprio com óbito por febre amarela registrado no estado. A Dive/SC vai realizar a coleta de vetores no município na próxima semana. A equipe de vigilância epidemiológica do município deve realizar a vacinação de casa em casa no raio de 300 metros do Local Provável de Infecção (LPI).

A Secretaria de Saúde do Estado recomendou ainda que “a população deve buscar as unidades de saúde para fazer a vacina e, em caso de sintomas, procurar atendimento imediato para aplicação do protocolo de manejo clínico e classificação de risco frente a um caso suspeito de febre amarela”.

Desde o segundo semestre de 2018, seguindo recomendação do Ministério da Saúde (MS), todo o estado de Santa Catarina tornou-se Área com Recomendação de Vacinação (ACRV) para febre amarela – antes 162 municípios catarinenses já integravam a ACRV. Desde então, os moradores catarinenses com mais de 9 meses de idade devem procurar os postos de saúde para se vacinar contra a doença.

BALNEÁRIO PIÇARRAS TEM EM TODAS UBS'S

A Secretaria de Saúde de Balneário Piçarras está reforçando que a vacina contra a doença está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Todas as pessoas de 9 meses a 59 anos, podem tomar. “Com mais de 60 anos precisam de prescrição médica”, explicou a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Alessandra Reckziegel.

Um levantamento feito pelo Estado, que usa dados de 1994 a 2018, pontua que cerca de 10 mil pessoas ainda não foram vacinadas em Balneário Piçarras. Alessandra ressalta que a vacina “é uma dose única. Quem já foi vacinado alguma vez na vida, não precisa mais tomar agora. Não há necessidade de reforço”, acrescentou Alessandra.  A vacinação não é obrigatória, mas recomendada.

PENHA TAMBÉM INTENSIFICA

“A vacina já está sendo disponibilizada desde outubro do ano passado”, informou a secretária de saúde de Penha, Regiane Bass. Ela está disponível nas unidades de saúde do Centro, Armação, Santa Lídia, Mariscal e Gravatá durante todos os dias. Na unidade de saúde do São Cristóvão a vacina fica disponível todas as quintas-feiras.

Imagens






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio