Consel atualiza demandas para segurança pública

12 Julho 2017 17:40:43

Um documento elaborado pelo Consel em 2011, contendo uma série de pedidos de ações emergenciais foi colocado em pauta para indicar o que foi alcançado em cada segmento, seis anos depois.

Marciano Corrêa, Local
unnamed.jpg

unnamed

Com ações efetivas desde 2010, quando foi criado, o Conselho de Segurança de Lages (Consel) realizou uma série de atividades e pedidos junto ao poder público municipal e estadual, para a melhoria da segurança local e da região serrana. Na manhã desta terça-feira (11) novamente os membros se reuniram para destacar prioridades e apontar o que foi feito desde então.

Um documento elaborado pelo Consel em 2011, contendo uma série de pedidos de ações emergenciais foi colocado em pauta para indicar o que foi alcançado em cada segmento, seis anos depois. Entre as principais ações efetivas do Consel estão: a construção da nova sede da Delegacia Regional de Polícia, situada no cruzamento das avenidas Belizário Ramos (Carahá) e Dom Pedro II, faltando apenas alguns ajustes para que comece a funcionar no local; a instalação de uma unidade do Serviço Aero tático (SAER) em Lages; ampliação do sistema de monitoramento eletrônico; e a implantação do Colégio Militar no município. “Todas essas ações nasceram das reuniões do Consel e a consolidação de muitas delas nos motiva a continuar esse trabalho em prol da comunidade lageana, pois ainda temos muitas ações para deliberar”, relata Roberto Amaral, presidente do Consel.

A partir de agora caberá a cada órgão organizar e atualizar o documento, como maneira de apontar novas reivindicações. “Em todos esses anos de Consel muito foi conquistado, mas muito mais precisa ser feito para que haja uma adequação à nossa atualidade”, comenta Amaral.

Assuntos pontuais

Durante a reunião, que contou com a presença de mais de 20 membros do Consel, foi novamente debatida a questão da presença dos vendedores ambulantes nas principais vias e praças da cidade, bem como a lei regulamentada em 2014 que delimita os locais, horários e o que pode ser comercializado desde que haja autorização da prefeitura.

Os recorrentes casos de furto de veículos também foi assunto abordado. De modo geral, os alvos são carros populares, de fácil arrombamento e que não apresentam nenhum sistema de segurança como Gol, Uno e Pálio- modelos mais antigos. “Esses casos são considerados como simples e na maioria das vezes os veículos são recuperados. Os autores destes crimes levam o veículo a fim de retirar bateria, pneus, aparelhos de som, ou seja, itens que não possuem identificação oficial, como chassi ou motor”, relata a delegada regional de Lages, Luciana Rodermel.

Outro assunto levantado e que será discutido na Câmara de Vereadores é sobre Lei já aprovada pelo Executivo referente à perturbação do sossego alheio, por meio da utilização de aparelhos de som, de autoria do vereador João Maria Chagas e popularmente denominada “Lei do Som Alto”.

Participaram do encontro a Polícia Civil, Polícia Militar Ambiental, Petrasul, Sociedade Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Rodoviária Federal, Instituições Financeiras, Acil, Sindicato Rural, Polícia Militar, 10ª Regional da Secretaria de Estado da Fazenda, representantes da prefeitura de Lages e Câmara de Vereadores.

 
14472708677060.jpg

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | O Momento