O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

Reconhecimento aos empreendedores rurais que investem em práticas sustentáveis

Produtores recebem Trófeu Aury Luiz Bodanese durante EFAPI 2013

Participaram da solenidade aproximadamente 300 pessoas, entre autoridades, famílias de produtores

Os produtores que adotaram práticas diferenciadas, melhorando a qualidade de vida e a renda da empresa rural sem agredir o meio ambiente foram distinguidos no último sábado (5) com o Prêmio Empreendedor Cooperativista – Troféu Aury Luiz Bodanese. A iniciativa, em sua 4ª edição, é da Coopercentral Aurora Alimentos, Fundação Aury Luiz Bodanese, Sebrae/SC e Movimento Catarinense pela Excelência (MCE), com apoio do Senar/SC, Sescoop/SC e Sicoob.

O evento ocorreu no Restaurante Industrial no parque de exposições Tancredo Neves, onde transcorre até domingo (13) a Exposição-feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (EFAPI 2013). Participaram da solenidade aproximadamente 300 pessoas, entre autoridades, famílias de produtores rurais e profissionais da imprensa.

Os vencedores do Prêmio Empreendedor Rural Cooperativista – Troféu Aury Luiz Bodanese foram: em primeiro lugar Darci Buffon, da Copervil, do município de Iomerê; em segundo lugar a empresa rural da Família Ecker e Palú, da Cooperalfa do município de Guaraciaba e em terceira colocação Luiz Carlos Bernardi, da empresa rural “Bella Vita”, da Cooperitaitu, do município de Modelo.

A propriedade da Família Buffon possui 20 hectares e tem como atividade principal a bovinocultura leiteira. O filho Lucimar Buffon, 23 anos, e a esposa Dorilene, 43, receberam a homenagem e a premiação e relataram há cerca de quatro anos participam de programas do Sebrae/SC e do Senar/SC para dar continuidade às ações na propriedade. “Com a capacitação conseguimos ampliar o controle da fazenda e visualizar a propriedade de maneira diferenciada. Esta premiação nos motiva para trabalhar ainda mais”, comemoram.

Os irmãos da empresa rural da Família Ecker e Palú, Adriana Ecker, 31 anos, e Roberto Ecker, 22, receberam o prêmio com satisfação, pois é o resultado do trabalho do dia a dia na propriedade. “Isso nos dá mais ânimo para continuar as ações desenvolvidas e para avançar cada vez mais”, ressaltaram.

A propriedade da família possui 22 hectares e tem como atividade principal a bovinocultura de leite e a produção de suínos para consumo próprio. Os irmãos explicaram que resolveram participar dos programas com o objetivo de melhorar a produtividade e incentivar o crescimento pessoal. “Como resultado obtivemos organização da propriedade, controle das receitas, despesas e do lucro”, revelaram.

INICIATIVA

Puderam participar todas as famílias rurais que concluíram o programa Qualidade Total Rural, De Olho na Qualidade e Times da Excelência. A ação é desenvolvida nos estabelecimentos agrícolas do grande oeste do Estado há 16 anos e foi classificado como um dos maiores instrumentos de qualificação dos produtores do País.

Nesta edição do prêmio foi introduzida a categoria “Granjas”. A presidente da Fundação Aury Luiz Bodanese, Isabel Machado, disse que escolheu o período da EFAPI para que os empresários rurais possam, de modo geral, prestigiar a feira e adquirir novos conhecimentos.

Para o diretor de agropecuária da Aurora e presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Marcos Zordan, o prêmio é o reconhecimento ao que os empresários rurais fizeram em suas propriedades. Os resultados geram mais tranquilidade para o produtor, que absorveu a importância de envolver a família em todo o processo. “O programa QT Rural mudou o relacionamento das famílias com as cooperativas, que atualmente participam com visão empresarial”, observou.

Segundo o vice-presidente da Aurora, Neivor Canton, os cursos de programas rurais proporcionaram adequações nas instalações e nas práticas de manejo, que resultaram no atendimento das exigências do mercado interno e externo. “Os produtores que participam já possuem um diferencial e o nosso consumidor merece respeito e qualidade”, realçou. Canton também enfatizou que o prêmio reconhece o que o Brasil tem de mais precioso, que é o agronegócio.

O prêmio comprova a evolução nas famílias rurais com investimentos em formação profissional rural há vários anos por intermédio do Projeto de Desenvolvimento de Produtores Rurais integrados às cooperativas singulares. De acordo com o superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, a iniciativa destaca as propriedades consolidadas, sua manutenção e uma visão empreendedora dos negócios. “Os resultados foram a transformação daquilo que era considerado tradição e empirismo, em uma busca de profissionalização, rentabilidade, qualidade, lucratividade e bem-estar”, realçou.

Para o coordenador regional oeste do Sebrae/SC, Enio Albérto Parmeggiani, os avanços do programa resultaram em empreendedores rurais que identificam práticas aplicáveis e consistentes para a melhoria dos negócios rurais. “Esta percepção gera mudança de comportamento e melhoria nos resultados, um impulso na propagação da cultura do empreender no meio rural, que tem como valiosa base sua vinculação ao sistema cooperativista”, enfatizou.

Ainda entre os resultados, Parmeggiani destacou a redução da mortalidade ou desaparecimento destes empreendimentos rurais atendidos, o aumento da introdução de novas tecnologias de aplicação nas atividades desenvolvidas, a profissionalização e melhoria nos processos de produção e gestão e sistematicamente elevou o bem-estar e qualidade de vida no campo.

DESTAQUES DAS COOPERATIVAS

Pela Cooperativa Regional Auriverde o destaque na classificação bronze foi a “Fazenda Paineira” do proprietário Nilson Immich, do município de Cunha Porã; na prata foi o empresário rural Silvenio Schuster do município de São Carlos e na ouro, o produtor Claudio Gasparin, do município de Iraceminha.

Na Cooperativa Regional Alfa o destaque na classificação bronze foram Evandro Luiz Morandi e Bernadete Morandi do município de Palma Sola; na prata, Edione Martineli da empresa rural Martineli, do município de Saltinho, e na ouro, a empresa rural da Família Ecker e Palú, do município de Guaraciaba.

Da Cooperativa A1 o destaque na classificação bronze foi Jucinir Roque Vignatti da empresa familiar rural “Viva” do município de Palmitos; na prata, a propriedade de Odete Baronio e filhos, do município de Planalto (RS), e na ouro, a família Sobczak, do município de Alpestre (RS).

Pela Cooperativa Regional Itaipu, o destaque na classificação bronze foi Elodir José Verde da empresa rural “Sempre Verde”, do município de Modelo; na prata a família Vincenzi do município de Serra Alta, e na ouro, o empresário rural Luiz Carlos Bernardi, da empresa rural “Bella Vita”, do município de Modelo.

Na Copérdia o destaque na classificação ouro foi o produtor Adair Antonio Berté da “Fazenda Saudade”, do município de Vargeão. Pela Copervil, o destaque na classificação prata foi Carlos José Borga, do município de Iomerê e na ouro, Darci Buffon do município de Iomerê.

 

Imagens




Menu

Contatos