O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

Shows de peso no 1o sábado da EFAPI 2013: Santograau, Léo Rodriguez e SPC

11 Setembro 2013 14:18:07

EFAPI 2013

Santo Graau

 

Com 30 shows nacionais em sua superintensa programação artística, o primeiro sábado (5 de outubro) da Exposição-feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (EFAPI 2013) terá três atrativos imensamente populares a partir das 22h30 no megapalco: Santograau, Léo Rodriguez e Só Pra Contrariar,

            A banda Santograau está há cinco anos na estrada. Em 2010, tocou pela primeira vez no palco principal do Planeta Atlântida. No mesmo ano, a banda abriu o show do americano Aerosmith. De lá pra cá, recebeu o convite para se apresentar em todas as edições do Planeta e em 2013, a banda fará sua quarta participação consecutiva no maior evento do sul do país.

            Em 2010, lançou o primeiro single do novo CD “Se você chorar”. Atualmente, a música de trabalho do grupo é “Vem Amor” e “Dois Mundos”. No final de 2012, a banda lançou o primeiro videoclipe “Se você chorar”. A música já é consagrada pelo sul do país e é sucesso em todas as rádios. As imagens foram captadas no show da festa “STO PRIVE”, que ocorreu especialmente para a gravação do videoclipe e contou com a participação de convidados de renomes nacionais, além de imagens externas. O roteiro e produção são de Juliano Cortuah e equipe.

Léo Rodriguez é um típico Don Juan. Daqueles bem descarados, no bom sentido, afinal de contas, as letras de suas músicas “denunciam” claramente um perfil conquistador. Nascido em Descalvado, interior de São Paulo, o cantor pop sertanejo, carrega na ponta da língua histórias de aventuras diversas, tendo sempre como foco a diversão e, claro as meninas, muitas meninas, algo comum entre os jovens de sua idade.

Influenciado por Bruno & Marrone, Tonico & Tinoco, Keith Urban e John Mayer, há alguns anos, ele lançou, sob o respaldo da empresa Day 1, seu álbum de estréia, Amor Para A Vida Inteira, do qual estourou a canção Atmosfera, e viu seu nome ganhar popularidade. Rodou o país com sua banda em apresentações para dezenas de milhares de pessoas. Boa parte do público que marcava presença nesses shows conheceu seu trabalho pela Internet, o meio por onde Léo, desde sempre, divulga suas canções.

Atualmente, o artista vem apresentando oito músicas que dão continuidade ao trabalhado, iniciado pela gravadora. No entanto, o material mostra um artista repaginado, sem perder, claro, suas raízes. E o recado que ele dá nas oito faixas disponíveis na rede, como já era de se esperar, é destinado às fãs.No refrão de Eu Só Sei Dançar, por exemplo, ele conta, sem modéstia alguma e seguro de si, o que todo mundo sabe: que “’tá bombando no Twitter que eu deixo as meninas loucas”. Em O Rei Da Mulherada, vai um pouco além e diz que tem pegada, por isso, é o sonho de consumo da mulherada. “Um cara pra chamar de seu. Esse cara sou eu!”, dispara.

Na outra canção, Safadin, admite que as meninas lhe conhecem bem. E, depois de “enfileirar” uma série delas, diz que quer mais é aproveitar a vida e ser feliz. “Onde eu chego é assim: safadin, safadin”, brinca. Em “As Mina Pira”, música intitulada por uma gíria que tomou conta das redes sociais, ele diz ser amigo do jogador Neymar e ter um cartão sem limite de crédito à mão. “Do jeito que a mulherada gosta: dinheiro sobrando e um carrão na porta”, canta, mas atenta: “Só não vale mulher feia!”. Atende “ O Celular” , outra canção altamente popular, é quase que um pedido de redenção.

Só pra Contrariar

Filhos do casal João Pires e Maria Abadia, Alexandre e Fernando Pires trazem nas veias o gene da musicalidade. Basta dizer que por duas décadas, seu João e dona Maria Abadia fizeram parte de uma banda que sacudia os salões de baile não só em Uberlândia, onde Alexandre e Fernando vieram ao mundo, mas também por todas as redondezas daquelas Minas Gerais. Com pai baterista e mãe vocalista, o destino se encarregaria de levá-los pelos caminhos da música. Aos 13 anos, Alexandre aprendeu sozinho a tocar o primeiro instrumento, o cavaquinho, esquecido em sua casa por um amigo da família. Nota vai, nota vem, logo executaria com maestria seu primeiro samba: Só Pra Contrariar, gravado à época pelo grupo Fundo de Quintal. Lá está a inspiração para o batismo do grupo que seria responsável pelo “boom” do pagode na década de 90, liderado por Alexandre Pires, que então dividia a cena com o irmão Fernando, o primo, Juliano, e os amigos, Serginho, Luisinho, Hamilton, Alexandre Popó e Luiz Fernando.

Não demorou para que as apresentações daquele time em Uberlândia rendessem a gravação do primeiro disco, em 1993: Que Se Chama Amor, A Barata, Domingo e Outdoor tornaram-se febre nas rádios de norte a sul. Em 1994, lançaram seu segundo trabalho, que veio para confirmar o Só Pra Contrariar como o maior grupo de samba romântico da década de 90. Hits como Primeiro Amor, Você Vai Voltar Pra Mim e Essa Tal Liberdade renderam ao grupo a venda de mais de um milhão de cópias daquele álbum.

O Samba Não Tem Fronteiras, terceiro disco do grupo, repetiu o feito dos álbuns anteriores, somando ao histórico dos mineiros, mais uma coleção de hits. A lista de grandes sucessos do Só Pra Contrariar ficava então, mais extensa. E foi a partir desta pouco modesta lista, que em 1996 surgiu a ideia do primeiro registro ao vivo. Gravado no antigo Palace, em São Paulo, o álbum lançado em CD e VHS, foi o primeiro a ser produzido por Alexandre Pires.

Mas foi com o disco lançado em 1997, também produzido por Alexandre Pires em parceria com Romeu Giosa, que o êxito do grupo quebrou todos os recordes. A fama de canções como Depois do Prazer e Mineirinho renderam aos meninos de Uberlândia o World Music Awards, prêmio dado aos maiores vendedores de música do mundo. Foram mais de 3,5 milhões de cópias vendidas, que escreveram o nome do Só Pra Contrariar como o maior recordista de vendas da indústria fonográfica brasileira. E não parou por aí! Tamanha conquista levou o SPC a gravar um álbum em espanhol, que emplacou nada menos do que 700 mil cópias em países hispânicos. No mesmo ano, 1998, chegou às lojas brasileiras o segundo VHS do grupo, com imagens de shows em Buenos Aires, Montevideo e São Paulo.

            Na sequência, o trabalho produzido em 1999 vendeu, já no seu lançamento, 1 milhão de cópias. O álbum que apresentou ao público Sai da Minha Aba e Interfone ganhou uma versão em espanhol, que veio acompanhada do convite de Gloria Estefan e de seu esposo, o renomado produtor Emilio Estefan, para que Alexandre gravasse um single com a música Santo Santo. O dueto com a cantora foi devidamente contemplado com uma indicação ao Grammy Latino, ainda em 1999.

Mesmo em turnê com o SPC, em 2001, Alexandre levou às lojas seu primeiro álbum solo em espanhol. Já sem condições de acompanhar todos os compromissos do grupo, o cantor deixou o SPC em 2002, depois de uma apresentação para mais de 14 mil pessoas em Nova York. No histórico do Só Pra Contrariar, Alexandre deixou seu nome em 8 álbuns em português e 2 em espanhol, alcançando nada menos que a ilustre marca de 10 milhões de cópias vendidas.

Entre 2001 e 2012, Alexandre gravou 9 CDs e 3 DVDs nacionais, além de 4 álbuns voltados para o público latino. Seu último trabalho solo, lançado também em DVD, já dava uma prévia do que estava por vir. No momento mais emocionante do show, Alexandre dividiu o palco com o Só Pra Contrariar, em sua formação original, levando às lágrimas os fãs que presenciavam tão esperado encontro.

Eis que chega, em 2013, a hora da realização de um sonho antigo de Alexandre e já conhecido do público: uma turnê com o Só Pra Contrariar. Motivado pela data, ano em que o grupo completa 25 anos de carreira, o cantor decidiu reunir os sete “garotos” de Uberlândia para uma comemoração. Alexandre Pires, Fernando Pires, Serginho Sales, Luisinho Vital, Hamilton Faria, Alexandre Popó e Juliano Pires estão juntos novamente. Para delírio dos fãs, começa em maio de 2013 uma turnê de dois anos, que terá também um registro em DVD. Canções consagradas pelo público e músicas inéditas irão compor o álbum.

 

Imagens




Menu

Contatos