O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

Ligeirinho

16 Maio 2018 13:19:44

Fique por dentro – recado da comunidade

Artigo-Ligeirinho.JPG

BOATOS MALDOSOS - A onda de boatos maldosos tirando considerações precipitadas e sem fundamento, chamaram a atenção da sociedade, porém, gente do bem levou ao conhecimento do interessado direto sobre a fofoca das “más” línguas.

A vítima praticamente só sabe trabalhar e seu principal objetivo é amparar sua família, consequentemente, atender a clientela. É solidário ao ajudar amenizar a fome dos desassistidos, prova disto, não tem tempo para desperdiçar com mesquinharia e jamais fica tirando dúvidas sobre o que é ou deixa de ser certas pessoas, já que levanta de madrugada e vai até altas horas da noite prestando serviços, sem intervalo para quase nada.

Ao ficar sabendo do boato, praticamente, de certa maneira, generalizado, reuniu a família e trocaram ideias quanto a calunia, difamação e injuria. Então optaram por saber de onde partiu o boato, para poder tomar ações cabíveis e aceitáveis. 

Antes de uns ficarem falando dos outros, primeiro é bom saber qual a diferença entre CALÚNIA, DIFAMAÇÃO e INJÚRIA? Calúnia, difamação e injúria SÃO CRIMES CONTRA A HONRA DAS PESSOAS, previstos judicialmente pelo Direito Brasileiro, no Código Penal (CP) e submetidos a sanções, como penas de reclusão e multas.

A diferença entre cada um dos crimes contra a honra está no conceito de honra que sofre acusação. A CALÚNIA ofende a honra enquanto cidadão que é acusado de um crime, a DIFAMAÇÃO ataca a honra objetiva que é a reputação, e a INJÚRIA a honra subjetiva, que trata das qualidades do sujeito.

CALÚNIA - A calúnia é acusar alguém publicamente de um crime. É o artigo 138 do Código Penal Brasileiro, e prevê reclusão de 6 meses a 2 anos, além do pagamento de multa. Se o crime for comprovado, não existe condenação.

DIFAMAÇÃO - A difamação, artigo 139, é o ato de desonrar alguém espalhando informações inverídicas. A pena é de 3 meses a 1 ano de prisão, com multa. E mesmo se a informação for verdadeira, a pessoa que sofreu a difamação ainda pode processar o outro.

INJÚRIA - A injúria é quando uma das partes diz algo desonroso e prejudicial diretamente para a outra parte, como chamar de ladrão. É o artigo 140 do Código Penal, e tem de 1 a 6 meses de prisão, mais multa. Neste caso, a veracidade da acusação também não afeta o processo.

Exemplo de calúnia, difamação e injúria - A calúnia, a difamação e a injúria podem ser cometidos todos juntos de uma só vez. Por exemplo, em um debate na televisão durante a campanha para presidente, um dos candidatos dizer que o concorrente cometeu determinado crime, sem provas do ocorrido, e usando de palavras de calão para se referir à atitude do outro candidato. No caso, seria calúnia por espalhar publicamente, a difamação é o abalo da imagem do outro candidato, e a injúria pelos xingamentos proferidos diretamente ao envolvido, que era o adversário no debate.

 

Diferença entre os CRIMES CONTRA A HONRA e os DANOS MORAIS

A principal diferença entre os crimes contra a honra e os danos morais está em qual tribunal ou vara vai apreciar o processo.

Calúnia, difamação e injúria são crimes e estão previstos no Código Penal Brasileiro. Quem comete qualquer um dos três pode ir para a prisão, e é julgado por uma vara criminal.

Danos morais fazem parte do direito civil, são passíveis de indenização financeira e são julgados por uma vara cível. Mas o réu deste tipo de processo não é preso.

O que pode vir a acontecer é uma acusação de CALÚNIA virar um processo de DANOS MORAIS. Depois de julgado enquanto processo penal, e sentenciado a determinado tempo de reclusão, é possível que a acusação também vire um processo civil, com pedido de indenização por danos morais. Assim são dois processos, julgados por dois foros diferentes.

Os DANOS MORAIS são situações que prejudicam a moralidade de uma pessoa. A indenização por danos morais é uma reparação pedida judicialmente pelos ataques pessoais que não sejam de forma física.

Fonte: https://www.diferenca.com/calunia-difamacao-e-injuria/

 

Então, caso não tenha conversa ou diálogo, fale pouco ou conte piadas que possam divertir e jamais venha a cometer sequer uma dessas: calunia, difamação e injuria, pois poderá ter problema e muito aborrecimento.

Moramos e convivemos num município pequeno, com tanta coisa boa para se falar, trocar ideias, ter um passatempo amigo e familiar, portanto, vamos praticar o bem, a exemplo desse cidadão que tentaram fazer uma imagem distorcida do que ele é realmente. Antes de falar dos outros, primeiro, é bom e necessário vermos nosso passado, presente e torcemos que no futuro ninguém venha nos rotular como se fossemos isto ou aquilo de forma maldosa.

Do que adianta orar em casa ou no templo, se depois ficam julgando cidadãos do bem, como estes estivessem na contra mão da vida.

Frases do GOOGLE:

- Não julgue alguém por ter os pedados diferentes do seu.

- Acredite no que quiser, mas não julgue sem saber!

- Não julgue os outros só porque os pecados deles são diferentes dos seus.

- Muito cuidado antes de julgar alguém... A pedra que você atira em alguém hoje é a mesma que você tropeça amanhã.

- Quando você julga uma pessoa, isso não define quem ela seja. Isso define quem você é.

- Ninguém viveu minha vida. Ninguém chorou minhas lágrimas. Então não julgue, e apenas fique na sua!

- Que sejamos capazes de enxergar algo de bom em cada momento ruim que nos acontecer.

- Se você não viu com os seus próprios olhos, nem ouviu com seus próprios ouvidos, não deixe sua mente inventar coisas para sua boca espalhar.

- O que machuca não são as fofocas...é poder que elas têm de surgir.  

- Fofoca – Não acrescenta nada à quem faz e prejudica à quem é feito. 

- NÃO empreste Teu ouvido ao fofoqueiro, isso fará você um fofoqueiro também. 

- Grandes pessoas conversam sobre ideias. Pessoas médias conversam sobre coisas. Pequenas pessoas conversam sobre outras pessoas.

Obs: Conforme as frases do Google – Não interprete mal essas mensagens, são apenas de nível de ORIENTAÇÃO, pois levando em conta, poderá evitar problema futuro por meio da força da lei.

ATENÇÃO – Por que falar de alguém que serve de exemplo na sociedade, sendo participativo e atuante, então coloque na cabeça, antes de falar mal de alguém, pense duas vezes, pois isto não vai melhorar a sua vida em nada, e sim, pode ter complicação judicial e deverá dar explicações, consequentemente, terá perda de tempo e ainda poderá pagar caro por fazer má imagem de alguém.       

Imagens


Menu

Contatos

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. Jornal O Tempo.