O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

Ovinocultura cresce no Planalto Norte Catarinense

1º Dia de Campo Estadual ATeG Ovinocultura de Corte reuniu cerca de 300 produtores rurais, em Mafra

07.jpg
As 241 propriedades faturaram ao todo R$ 2.464.727,

Com o objetivo de reunir os ovinocultores do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) – Ovinocultura de Corte, Sindicatos Rurais e demais envolvidos no programa, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), promoveu, neste fim de semana, o 1º Dia de Campo Estadual ATeG Ovinocultura de Corte, que ocorreu na Cabanha Ouro Branco, na localidade da Vila Ruthes, em Mafra.

O evento contou com a participação de cerca de 300 produtores rurais, que integram seis grupos da ATeG de todas as regiões do Estado. Após as inscrições foram formados os grupos que acompanharam as quatro estações técnicas de campo. O planejamento forrageiro para ovinos de corte, o manejo sanitário dos rebanhos e controle de dados zootécnicos e, ainda, a apresentação da propriedade pelo casal César Henrique e Sandra Peschel marcaram a programação.

A Fazenda é referência na região e em todo Estado de SC na criação de ovinos da raça Ile de France, que são comercializados como reprodutores para outras propriedades, visando o melhoramento genético do rebanho catarinense e, também, de outros e Estados brasileiros. Estiveram presentes o presidente da Faesc/Senar José Zeferino Pedrozo, o superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi,  o coordenador geral do evento Antônio Marcos Pagani de Souza, e o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Mafra João Romário Carvalho.

 “Foi muito importante esse primeiro encontro estadual da ATeG, pois muitos daqueles que estão na atividade agropecuária não conheciam o grande potencial que Mafra tem na agricultura, na bovinocultura de corte e na ovinocultura”, ressaltou Carvalho. Na avaliação de João Romário, a ovinocultura da região é uma das melhores após a assistência técnica gerencial. “As propriedades alcançaram a média de 1,5 cordeiro por matriz nos partos. Mafra será um dos polos de referência da qualidade de Ovinocultura de Santa Catarina”.

Pagani observou que o trabalho de assistência técnica e gerencial incentivou a produção de animais diferenciados e proporcionou carne de alta qualidade ao mercado, além de gestão sustentável e lucrativa para as propriedades. “            O primeiro encontro constatou a qualificação e o crescimento constante das atividades. Obtivemos bons resultados, em 2019, as 241 propriedades atendidas comercializaram 4.739 animais, que representa um incremento de 45% desde o primeiro ano do programa, e, de janeiro a outubro, faturaram ao todo R$ 2.464.727,00.  Ainda a taxa de natalidade cresceu 4% e o número de matrizes de 8.319 cresceu para 11.067”.

O presidente do Sindicato, ainda, observou que a criação de ovelhas ou ovinos de corte, contribuiu para agregar valor à produção primária da propriedade e do município. “A propriedade agrícola, não precisa ser grande. Com dez ou vinte alqueires já gera capital de mais de dois milhões de reais e, felizmente, com essas assistências que estão vindo por meio do Senar e da Faesc, do esforço do Sindicato Rural, a contribuição é positiva para a economia do município. 

MISSÃO DO SENAR

De acordo com o superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, o programa realizou o desafio proposto pela Confederação Nacional de Agricultura (CNA) e pelo Senar Nacional, ao praticar em Santa Catarina a ATeG, levando aos produtores os conhecimentos técnicos das atividades, por exemplo, como controlar receitas e despesas. “Começamos em 2016 e estamos focados na atividade da Ovinocultura, que ainda tem muito a crescer no nosso estado”.

 O presidente do sistema Faesc/Senar, José Zeferino Pedrozo, observou que a assistência técnica é presencial, uma vez ao mês o técnico vai a propriedade e permanece, no mínimo, quatro horas, conversando e acompanhando o produtor nas suas tarefas diárias. “Os produtores rurais receberam informações técnicas e trocaram experiências com colegas. Queremos saudar a todos que compareceram, o resultado desse dia foi memorável”.

O PROGRAMA

No Programa ATeG Ovinocultura de Corte são atendidos seis grupos, compostos por 241 produtores, em 36 municípios. De acordo com a Associação Catarinense de Criadores de Ovinos (ACCO), o Brasil possui um rebanho de 17,5 milhões de ovinos. A região mais produtora do País é o Nordeste com cerca de 10 milhões de animais. Santa Catarina conta com um rebanho de aproximadamente 350 mil matrizes.

CABANHA OURO BRANCO

César Peschel iniciou as atividades com pecuária bovina em 1997, após comprar uma pequena área de cinco hectares. A partir de 2003 decidiu investir também na criação de ovinos e optou pela raça “Ile de France”. Um cordeiro com três meses, após o desmame, atinge a média de 40 Kg (bruto). A grande parte do rebanho hoje é destinado para reprodução em outras propriedades. A Fazenda integra uma área total de 270 hectares.

MARCOS A. BEDIN

Registro de jornalista profissional MTE SC-00085-JP

Matrícula SJPSC 0172

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

Imagens



Menu

Contatos