O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

Mãe de bebê morto em Capinzal é presa suspeita do crime

27 Março 2017 20:16:11

Vizinha relatou que na noite da morte criança chorou desesperada. Delegado diz que casal não tem versão para morte do filho.

MÃE 1 COR.jpg
Bebê foi morto na madrugada de domingo em Capinzal (Foto: Reprodução/RBS TV)

Do G1 SC

27/03/2017 10h26 - Atualizado em 27/03/2017 13h38

 

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2017/03/mae-de-bebe-morto-em-capinzal-e-presa-suspeita-do-crime.html

 

A mãe do bebê de dois meses morto após sofrer agressões na madrugada de domingo (26) em Capinzal, no Oeste catarinense, foi presa preventivamente na manhã desta segunda-feira (27). O delegado José de Castilhos suspeita que ela possa ter participado do crime.

O pai da criança, de 21 anos, foi preso em flagrante ainda no domingo, suspeito de causar a morte do filho. “Em depoimento, uma vizinha relatou que, das 23h de sábado (25) até 1h de domingo, a criança chorava de forma desesperada. Ela se incomodou e ligou para o 190 para intimidar o casal e disse que depois o choro parou. Mais tarde ela tomou conhecimento da morte do bebê”, contou o delegado.

Causas da morte
Antes da conclusão do laudo cadavérico, o Instituto Médico Legal (IML ) de Joaçaba informou ao delegado que a morte da criança foi causada por traumatismo craniano. “O bebê tinha hematomas difusos pelo corpo, sobretudo nas costas. Ele apresentava um corte no lábio superior e afundamento do crânio”, relatou.

De acordo com o delegado, o pai e a mãe do bebê não deram uma versão para a morte do filho. “A mãe diz que deixou o bebê com o pai das 2h às 4h, mas ele diz ter ficado meia hora com o filho e ao ir até o carrinho, o encontrou morto, que não sabia das lesões. Ele joga a responsabilidade para a mãe, porque ela ficava a maior parte do tempo com a criança. A nossa suspeita é de ela possa ter participado do crime, tenha praticado maus tratos”, disse José de Castilhos.

 

Prisões
A jovem de 22 anos foi conduzida ao Presídio Regional de Joaçaba assim como o pai do bebê, que teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. “A prisão de ambos não tem data para acabar. Agora, aguardamos os laudos do IGP para avaliar se novas evidências ajudam a explicar a morte da criança”, informou.

A Polícia Civil deve ouvir outras pessoas que participavam da vida da criança para auxiliar nas investigações. “Queremos saber se outros ouviram ou presenciaram algo entre os pais e o bebê. O fato é que morava apenas o casal com o filho na residência e alguém causou a morte da criança”, diz o delegado.

 

 

6/03/2017 11h10 - Atualizado em 27/03/2017 06h57

Bebê de dois meses morre após agressões; pai é suspeito e preso

Avós buscaram ajuda em hospital, mas menino estava morto.
Pai tem ao menos 30 passagens pela polícia por diversos crimes, diz PM.

Do G1 SC

 

26/03/2017 11h10 - Atualizado em 27/03/2017 06h57

Bebê de dois meses morre após agressões; pai é suspeito e preso

Avós buscaram ajuda em hospital, mas menino estava morto.
Pai tem ao menos 30 passagens pela polícia por diversos crimes, diz PM.

Do G1 SC

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2017/03/bebe-de-dois-meses-morre-apos-agressoes-pai-e-suspeito-e-preso.html

 

FACEBOOK

 

Um bebê de dois meses morreu após sofrer várias agressões na madrugada deste domingo (26) em Capinzal, no Oeste catarinense. Conforme a Polícia Militar, o pai do menino, de 21 anos, foi preso em flagrante, suspeito do crime.

Segundo a PM, uma médica do hospital da cidade acionou a corporação por volta das 5h50 e informou que havia atendido um bebê morto com sinais de diversas agressões pelo corpo.

De acordo com os policiais, os avós buscaram ajuda da emergência hospitalar para salvar a criança, mas não houve tempo. A mãe do bebê, de 22 anos, informou à guarnição que acordou no meio da noite, percebeu que o menino estava ferido e foi à casa dos pais dela para pedir socorro.

Ainda conforme a PM, o pai do bebê tem ao menos 30 registros policiais, por violência doméstica, posse de drogas, perturbação e roubo, entre outros crimes.  O jovem foi encaminhado à delegacia de polícia onde permanecia preso até esta publicação.

A polícia investigará se houve abuso sexual da criança e se a mãe foi conivente com as agressões, informou a PM. A reportagem do G1 tentou contato com a Polícia Civil, mas até a publicação desta notícia não teve sucesso.

O corpo do menino foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Joaçaba.

 

Imagens




Menu

Contatos