PRODUÇÃO

Cresce a participação da produção catarinense na Ceasa/SC

22 Maio 2016 09:58:04

Esta é a primeira vez que a venda de hortifruti de Santa Catarina supera a marca de 50%.

ASCOM
PG 07 - Hortifrut.JPG
Foto: Reprodução/Internet
Hortifruti

A produção catarinense de hortifrutigranjeiros está cada vez mais presente nas Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina S/A (Ceasa/SC). No último mês, mais da metade dos produtos comercializados na Ceasa/SC foram produzidos no Estado. Esta é a primeira vez que a venda de hortifruti de Santa Catarina supera a marca de 50%. Foram mais de 14,1 mil toneladas de produtos catarinenses comercializados, 53,62% das 26 mil toneladas totais. Em abril, as Centrais de Abastecimento foram responsáveis por uma movimentação financeira de R$ 54 milhões.

Devido ao custo mais competitivo, a produção do Estado é cada vez mais procurada na Ceasa/SC. O preço médio dos hortifruti catarinenses é até 30% menor do que dos produtos vindos de outros estados. Segundo a Diretoria da Ceasa/SC, a intenção é que a produção de SC seja cada vez mais valorizada. A venda de hortifrutigranjeiros na Ceasa pode ser um nicho de mercado a ser explorado pelos agricultores catarinenses.

O relatório da Ceasa mostra ainda que, em abril, o preço médio dos alimentos por quilo se manteve estável, ficando em torno de R$ 2,06, um aumento de R$ 0,01 se comparado ao mês anterior. Os produtos que mais tiveram valorização no preço foram o pepino (31,05%), beterraba (29,10%), melancia (23,10%), banana (18,71%) e batata inglesa (8,88%). Por outro lado, o tomate, laranja, maçã, repolho, couve flor, brócolis de cabeça e vagem tiveram quedas no preço que variam entre 13,69% e 26,11%.

Se comparada ao mesmo período do ano passado, a comercialização em abril de 2016 teve uma queda em volume de 7,65%, porém uma alta expressiva no valor pago por quilo. Enquanto em 2015, o preço dos hortifrutigranjeiros por quilo era de R$ 1,68, este ano o preço ficou em R$ 2,06, um aumento de 22,85%. De acordo com dados colhidos no mercado, os fatores que contribuíram para a alta nos preços são, principalmente, o clima atípico com o frio antecipado, excesso de chuvas no verão e seca em algumas áreas do nordeste, que fizeram com que os preços de alguns produtos aumentassem consideravelmente.

Entre os produtos com maior queda na comercialização em abril estão a laranja (-27,09%), melancia (-25,99%), maçã (-20,76%), beterraba (-20,54%), abacaxi (-19,04%), ovos (-14,57%) e o mamão (-9,97%). De acordo com a Ceasa, o fim da temporada de turismo e o aumento dos preços podem explicar a queda nas vendas em comparação com o mês anterior.

Ceasa/SC

As Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina S/A são uma empresa vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e funcionam como um elo entre o produtor e o consumidor por meio da comercialização atacadista e varejista de pescado, produtos hortifrutigranjeiros, alimentos e insumos orgânicos, produtos ornamentais e de floricultura e artesanais.



lllll.jpg

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina