A força do cooperativismo

Somente as cooperativas instaladas em Seara reúnem cerca de 15 mil associados. Setor é marcado pelas muitas ações comunitárias e sociais e pela distribuição das sobras aos cooperados.

Milena Bollis é presidente da Copafas, cooperativa que integra a Casa Colonial de Seara

São incontestáveis o poder e a expressividade do cooperativismo. É indiscutível a força e o vigor de quem coopera.
O cooperativismo é um movimento gigante que promove o crescimento e o desenvolvimento, com a economia entrelaçada a questões sociais. As vantagens são traduzidas no compartilhamento das decisões e também na distribuição dos resultados.
O Dia Internacional do Cooperativismo é lembrado sempre no primeiro sábado de julho. O sistema brasileiro conta hoje com 5.314 cooperativas e 15,5 milhões de pessoas cooperando. Já em Santa Catarina há 254 cooperativas, que somam 2.698.313 associados/cooperados. São 67.558 empregos diretos gerados e um faturamento superior a R$ 40 bilhões por ano.
Para se ter uma ideia desta potência, só em Seara estão registradas 16 cooperativas. São instituições de crédito, de consumo, agropecuária, da agricultura familiar, de médicos e transporte. Reunindo somente as principais cooperativas do município, somam mais de 15 mil pessoas associadas.
O Sicoob, com duas unidades em Seara, conta com 6.611 cooperados no município. A CrediSeara tem hoje, na unidade local, 2.670 sócios. Na Copérdia de Seara são mil associados. A Cresol totaliza 650 sócios. A Casa Colonial, que une AMAS, Copafas e Coopase, tem cerca de 130 famílias produtoras associadas e a CooperSeara tem 52 cooperados. Já o Sicredi tem 3.815 associados em Seara.

Associativismo

A jovem Milena Bollis, 24 anos, é presidente da Copafas. A entidade, criada em 1999, baseou-se nos princípios do cooperativismo, adesão voluntária e livre, bem como a gestão democrática. Através do trabalho coletivo e união dos membros, busca alcançar os melhores resultados para seus cooperados. Para Milena, o cooperativismo é uma grande ferramenta e, através deste sistema, os sócios conseguem dar mais visibilidade aos seus produtos e comercializá-los de forma mais ampla. "Em conjunto, temos mais força tanto para comprar o que precisamos quanto para vender nossos produtos". Ela slienta que as responsabilidades e os benefícios são sempre igualmente compartilhados.



891072570.jpg

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Jornal FolhaSete