TECHSUN ENERGIA SOLAR

Plano Safra 2021/2022 vai impulsionar a energia solar

'O momento de investir em energia solar fotovoltaica é agora'

Tiago Butzge

O Plano Safra é um grande fomentador do desenvolvimento agropecuário em bases sustentáveis, pois incentiva a modernização tecnológica e a aplicação das melhores práticas no campo, em conformidade com a legislação ambiental brasileira, uma das mais avançadas do mundo.

Para o próximo ciclo, o Plano Safra 2021/22 ficará ainda mais verde, com o fortalecimento do Programa ABC, Inovagro e Proirriga, abrangendo o financiamento à produção de bioinsumos, de energia renovável e à adoção de práticas conservacionistas de uso, manejo e proteção dos recursos naturais e agricultura irrigada.

O apoio creditício do Plano Safra às tecnologias sustentáveis tem amplo efeito multiplicador, abrangendo inclusive os produtores que não têm acesso ao crédito rural. Os recursos para os pequenos produtores tiveram aumento, além de linhas destinadas à irrigação e a inovações tecnológicas nas propriedades rurais. O Plano Safra, cada vez mais, torna-se sinônimo de sustentabilidade.

E qual a relação com a energia solar?

Durante o lançamento do Plano Safra 2021/2022, o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) anunciou também a ampliação dos recursos da linha de financiamento Inovagro, que irá impulsionar o uso da energia solar fotovoltaica pelos produtores rurais no Brasil, segundo Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

Segundo o governo federal, serão destinados cerca de R$ 2 bilhões para projetos de inovação no campo, um aumento de 33,3% em relação ao período anterior. De acordo com Sauaia, o interesse dos produtores rurais pela energia solar aumenta cada vez mais, o que motivou a ABSOLAR a recomendar ao MAPA a ampliação do acesso a crédito para sistemas fotovoltaicos no campo. "O novo Plano Safra deu um passo importante nesta direção, destinando mais recursos aos produtores rurais para facilitar o acesso à tecnologia", disse o CEO.

Investimentos

Serão R$ 251,22 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, um aumento de 6,3% ou R$ 14,9 bilhões a mais em relação ao plano anterior. Os financiamentos poderão ser contratados de 1º de julho de 2021 a 30 de junho de 2022. O aporte do Tesouro Nacional para a equalização de juros foi de R$ 13 bilhões, mas o Ministério da Agricultura desejava R$ 15 milhões para que Plano Safra deste ano pudesse se equiparar ao anterior.

Estão sendo ofertados no total R$ 165,2 bilhões (7% a mais que no ciclo passado) a juros controlados e R$ 86 bilhões a juros livres (5% a mais que no plano anterior). Do total, R$ 177,78 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização (contra R$ 179,38 bilhões na safra passada) e R$ 73,45 bilhões serão para investimentos (contra R$ 56,92 bilhões na safra passada). Todos esses recursos vão garantir a continuidade da produção no campo e o abastecimento de alimentos no país durante e após a pandemia do novo Coronavírus.

Um impulso para a implantação da energia solar no campo

Para o próximo ciclo, o Plano Safra ficará ainda mais verde, com o fortalecimento do Programa ABC, do Inovagro e do Proirriga, abrangendo o financiamento à produção de bioinsumos, de energia renovável e à adoção de práticas conservacionistas de uso, manejo e proteção dos recursos naturais e agricultura irrigada.

O Programa para Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura (Programa ABC), que é a principal linha para financiamento de técnicas sustentáveis, teve uma ampliação de 101% em relação aos recursos disponibilizados no Plano Safra anterior. A linha terá R$ 5,05 bilhões em recursos com taxa de juros de 5,5% e 7% ao ano, carência de até oito anos e prazo máximo de pagamento de 12 anos.

Também serão financiados projetos de implantação, melhoramento e manutenção de sistemas para a geração de energia renovável. O limite de crédito coletivo para projetos de geração de energia elétrica a partir de biogás e biometano será de até R$ 20 milhões.

O Proirriga, programa destinado ao financiamento da agricultura irrigada, terá R$ 1,35 bilhão, com juros de 7,5% ao ano. Já o Inovagro, voltado para o financiamento de inovações tecnológicas nas propriedades rurais, ficou com R$ 2,6 bilhões, e taxas de juros de 7% ao ano.

Quais os benefícios para os produtores rurais?

Pela sua grande versatilidade, a energia fotovoltaica possui diversas aplicações na produção rural. Seu uso vai desde o bombeamento e irrigação de água, refrigeração de carnes, leite e outros produtos, regulação de temperatura para a produção de aves e frangos, na iluminação, em cercas elétricas, em sistemas de telecomunicação, no monitoramento da propriedade rural, entre muitas outras funcionalidades.

Quanto aos principais benefícios levados às propriedades rurais, tem-se a redução dos custos com eletricidade, o aumento da segurança elétrica, a proteção do consumidor contra os aumentos das tarifas de eletricidade, o aumento da oferta de energia elétrica na propriedade rural, além de tornar a produção no campo mais limpa e sustentável e agregar valor à marca do produtor rural.

Techsun Energia Solar é referência na região

A Techsun Energia Solar é referência em instalação de energia solar na região. A empresa atua há mais de 4 anos no mercado e possui sua sede na rua do Comércio, nº 1015, ao lado da agência Sicredi.

De acordo com Márcio L. Petry, gestor da empresa, este é o momento adequado para a instalação de energia fotovoltaica. O diretor da Aneel, André Pepitone, avisou que a bandeira vermelha deve subir mais de 20% nas próximas semanas e que a conta de luz no ano que vem subirá outros 5%.

"A energia solar é estratégica no atual cenário de crise hídrica enfrentada pelo Brasil. O aumento do risco de racionamento levou o governo federal a acionar todas as termelétricas fósseis disponíveis no país, mais caras, poluentes e que têm elevado a conta de luz dos brasileiros com a bandeira vermelha, agora no seu nível mais elevado e caro, o patamar 2. Dessa forma, com os juros baixíssimos disponibilizados pelo Plano Safra 2021/2022, essa é a hora certa para o produtor rural investir na colocação do sistema", finaliza.

Produtor Leomir Groth de La. Cotovelo/Itapiranga. Ele atua na produção de suínos e de leite e optou na instalação de placas fotovoltaicas em fevereiro de 2021. O agricultor afirma que o único arrependimento é não ter instalado antes. Ele gerou mais de o dobro de energia em fevereiro a abril deste ano. Com isso, ele tem créditos que está utilizando atualmente. Não espere pelo momento ideal, o momento é agora. Instale e produza a sua própria energia!

Imagens


EDIÇÃO IMPRESSA

Capa



VÍDEOS



Endereço:
Rua: São Bonifácio, N78, Centro
Itapiranga - SC - Brasil - CEP: 89896-000
Telefone: (49) 3677-0907