Balneário Piçarras sedia 9º Desafio Verão de Moutain Bike

“É uma prova muito conhecida entre os atletas de ciclismo que nos mantém dentro do cenário estadual”

FELIPE FRANCO, JORNALISTA
Desafio Bike.jpg
“É uma prova muito conhecida entre os atletas de ciclismo que nos mantém dentro do cenário estadual"

No próximo dia 5 e 6 de fevereiro, Balneário Piçarras ganha o cenário estadual de uma das modalidades que mais ganha praticantes: o ciclismo. A Federação Catarinense de Ciclismo (FCC) e a Secretaria de Esporte e Lazer (Semel) promovem o 9º Desafio Verão de Moutain Bike. Cerca de 200 atletas devem competir em provas de desempenho em circuito (XCO) e longa duração (XCM) num percurso que une as áreas urbana e rural.

Segundo o presidente da FCC, o educador físico e piçarrense Alexandre Schneider, as provas de alto desempenho, conhecidas como XCO, serão disputadas no Motódromo Bela Vista, no bairro Itacolomi. Já as de XCM partem do Motódromo, percorrendo a via beira mar até o bairro Lagoa. De lá, seguem para Medeiros, Barra Velha, regressando à pista de corridas para bandeirada final.

“Um de 71 quilômetros para categorias federados e 50 quilômetros para categorias Sport”, detalha o presidente. São esperados cerca de 200 participantes, “pois estaremos cumprindo o que os decretos Estadual e Municipal exigem em virtude da pandemia”, frisa Alexandre. Para o secretário da Semel, Ubiratan de Andrade Junior, o Biribinha, a nona edição do evento mantém a cidade dentro do cenário da modalidade.

“É uma prova muito conhecida entre os atletas de ciclismo que nos mantém dentro do cenário estadual. Nós conseguimos mesclar as belezas à beira mar com o circuito de terra, algo que exige bastante dos ciclistas. Precisam estar sempre atentos à mudança de solo”, analisa Birinha. “A cada dia, Balneário Piçarras se consolida como um destino dos mais variados esportes. Muita coisa ainda está por vir”, adianta o secretário. 

O presidente da FCC, observa uma crescente no número de adeptos do pedal. Para ele, “inúmeros são os motivos. Atualmente, acredito na manutenção da saúde, fácil transporte e que não agride o meio ambiente, simplesmente pelo prazer de estar pedalando”. Em termos competitivos, no entanto, Alexandre é sincero. “Ainda temos muitas dificuldades, pois é um esporte que requer uma situação financeira mais elevado”, observa.

“Este evento já se tornou tradicional no calendário estadual. Competidores das cidades de Santa Catarina e dos estados vizinhos tem a oportunidade de conhecer este belo município do litoral norte do Estado, município que está de parabéns com a efetivação da ciclovia na avenida Beira Mar torna-se mais seguro o uso da bicicleta”, finalizou Alexandre.








14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio