Câmara de Balneário Piçarras aprova convocação da Recicle para explicar sobre aumentos

“Nós aceitamos tudo de goela abaixo e ficamos quietos [...] Eles precisam vir aqui para explicar”, argumentou o parlamentar, Domingos Ignácio (PP), autor do requerimento convocatório

FELIPE FRANCO, JORNALISTA
Recicle.jpg
“Nós aceitamos tudo de goela abaixo e ficamos quietos [...]"

A Câmara de Vereadores de Balneário Piçarras aprovou, durante a primeira sessão ordinária do ano, dia 18, requerimento convocatório direcionado à empresa Recicle – responsável pelo serviço de coleta e destinação final do lixo. De autoria do parlamentar Domingos Ignácio (PP), o documento determina que um representante da empresa utilize a tribuna do parlamento para explicar situações alusivas ao recente aumento no valor da tarifa.

“Nós aceitamos tudo de goela abaixo e ficamos quietos [...] Eles precisam vir aqui para explicar”, argumentou o parlamentar, que teve o requerimento aprovado por unanimidade. Em Balneário Piçarras, o reajuste foi de precisos 28% (sendo 5,92% residuais de 2020). Assim, os valores mensais passam a R$ 44,72 (residencial) e R$ 89,44 (comercial até 100 litros semanais). 

Durante a votação, o vereador João Bento de Moraes (PSDB), pontuou que “todo ano é a mesma discussão” e que na “na realidade, eles estão embasados em um contrato”, que foi firmado em 2006 e que tem validade de 20 anos. João Bento, no entanto, pediu que a presença do representante da empresa no parlamento resulte em algo positivo à população. “Precisamos estar preparados na hora dos questionamentos”, completou.

Os reajustes do contrato piçarrense é norteado pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M). O percentual residual aplicado para o próximo ano foi definido em novembro de 2020, diante de um percentual inflacionário (2019 a 2020) que ultrapassou a casa dos 22%. A época, a Recicle, com o aval da Agência Reguladora ARIS, dividiu esse reajuste. Quinze porcento foi aplicado para a tarifa do ano passado e o restante para janeiro de 2022.

O vereador Domingos também abordou outra situação além do aumento na tarifa: a cobranças da tarifa em imóveis que ainda não geram lixo.

A Recicle afirma que todos os seus reajustes têm aval contratual e possuem a chancela da Agência Reguladora ARIS, que é quem fiscaliza o cumprimento do contrato firmado com a Prefeitura de Balneário Piçarras, em 2006.

NAVEGANTES INICIA ESTUDO PARA NOVO CONTRATO DE CONCESSÃO PARA COLETA DE LIXO

Perto do término do contrato de 20 anos com a Recicle, a Prefeitura de Navegantes deu início a estudos “no intuito de melhorar o serviço de coleta no município, incluindo a coleta seletiva”, informou em nota. Atualmente, os serviços de coleta, transporte e disposição final do lixo é realizado através do contrato de concessão 033/2002 – que expira em junho.

“Como a referida concessão encerra em junho de 2022, o governo estuda um modelo de serviço eficaz e que contemple as necessidades ambientais, como a implantação da coleta seletiva e o incentivo à reativação da Associação dos Agentes da Reciclagem de Navegantes (Recinave)”, adiantou o Governo Municipal.

A Recicle realizou a entrega dos carnês de pagamento com boletos proporcionais até o final do contrato, que é junho de 2022. “Desta forma, a orientação é que os consumidores paguem pelo serviço prestado, conforme boleto recebido”, recomenda a gestão do prefeito, Liba Fronza (DEM).

Até lá, o município afirma que “busca a melhor solução para resolver a situação da coleta de lixo. Tudo será feito dentro da legislação e com a maior transparência possível, e informado à população através dos canais oficiais do governo”.








14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio