Foliões do Divino de Penha participam de encontro nacional da cultura popular brasileira

“É realmente uma grande honra, nossa folia está sendo devidamente reconhecida após mais de 180 anos de tradição", reforçou João do Dedé.

CULTURA PENHA EM RJ (9).jpeg
Com 185 anos de existência, o trabalho desenvolvido e a manutenção da cultural renderam ao Grupo de Foliões, em 2019, o Troféu Açorianidade

A Fundação Municipal Cultural de Penha Picucho Santos participou do I Encontro Nacional da Cultura Popular Brasileira, nos dias 26 a 28, na cidade de Armação dos Búzios (RJ). A cidade levou foliões da secular festa do Divino Espírito Santo para mostrar sua riqueza cultural no evento. "Nunca imaginamos participar de um evento nacional”, resumiu o mestre folião, o violeiro e primeira voz, João do Dedé.

Além de João do Dedé, Marcelo Urso e Beto Leite integraram a comitiva que representou a cidade no estado carioca, junto do superintendente da Fundação, Eduardo Bajara. O trio realizou a tradicional Cantoria do Divino, que ocorre peculiarmente durante as visitas da bandeira. Outras mais de 50 atrações culturais de todo país foram enaltecidas no Encontro.

“Nunca imaginamos participar de um evento nacional, nem muito menos representar Santa Catarina, com tantas cidades e suas culturas populares, como Bombinhas e até a capital, Florianópolis, onde a Festa do Divino é tão marcante e forte. É realmente uma grande honra, nossa folia está sendo devidamente reconhecida após mais de 180 anos de tradição", reforçou João do Dedé.

Para o folião contra voz e rabequeiro, Beto Leite, "seria inimaginável estarmos realizando esse sonho, mesmo com toda a devoção que temos ao Divino". Já o folião e tamborista, Marcelo Urso, relata que "é nossa missão, evangelizar, e esta oportunidade é realmente ímpar, como também é o cuidado que a Fundação Cultural e o Governo atual da cidade tem com nossas tradições centenárias."

A Fundação Picucho Santos também realizou uma exposição sobre a história da Festa do Divino de Penha, reconhecida como a mais tradicional e fiel aos princípios açorianos do culto ao Divino em Santa Catarina. Na oportunidade, as duas cidades celebram o Processo de Germinação Cidades-Irmãs.






14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio