Histórica Capela de São João Batista tem R$ 100 mil para projeto de restauro

Entidade católica foi condecorada no Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2021, da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), para receber o valor e iniciar o tão sonhado processo de restauro

FELIPE FRANCO, JORNALISTA
sitecapela.jpg
Foto: FELIPE FRANCO, JORNAL DO COMÉRCIO
O valor será utilizado para criar um projeto de restauro específico ao prédio

A Diocese de Blumenau, grupo ligado à Igreja Católica, obteve a aprovação no Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2021 para receber R$ 100 mil à produção de projeto para restauração da centenária Capela de São João Batista - cravada na pequena morraria de Armação do Itapocorói, em Penha, que tem 262 anos de história.

“Para custear a elaboração do projeto. A restauração é a etapa final e precisa do projeto para ser orçada”, detalha o presidente da Fundação Cultural de Penha Picucho Santos, o professor Eduardo Bajara – entidade parceria da Diocese de Blumenau na apresentação do projeto junto do Prêmio, que injetará R$ 5,6 milhões em três editais para manutenção de Patrimônio e Paisagem Cultural, Artes e Artes Populares.

Os proponentes contemplados deverão aguardar e acompanhar no site da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), idealizadora do prêmio, a divulgação da abertura de prazo para assinatura do contrato, a ser realizada na própria plataforma de inscrição. Junto ao contrato também será disponibilizada ao contemplado, via plataforma, a declaração para abertura de conta.

O valor será utilizado para criar um projeto de restauro específico ao prédio – que em 1998 foi tombado como patrimônio histórico de Santa Catarina. Em julho, a diocese promoveu uma reforma emergencial e parcial, para que a capelinha pudesse receber cerimônias especiais. Pintura, cobertura e elétrica foram reformadas – em ação que foi desenvolvida com o aval técnico da FCC.

“Após esse tratamento emergencial, vamos continuar os encaminhamentos para a restauração completa. Isso deve durar um ano, dois – até fazer projeto e conseguir verba. Isso deve ir para casa dos R$ 2 milhões. Isso leva tempo e enquanto isso precisamos deixar ela em uso”, disse o padre Paróquia Nossa Senhora da Penha, Josué de Brito Souza – em entrevista ao Jornal do Comércio, em julho.

Segundo o padre, a situação estrutural delicada da Capela se arrasta desde 2 de março de 2005, quando um incêndio destruiu seu interior. “Somente em maio de 2007 ela foi superficialmente concluída e entregue. Desde então a Capela carece de uma boa manutenção”, finaliza. Em 2017, a FCC e Prefeitura de Penha chegaram a assinar um termo para restauro, que não avançou.

A Capela de São João Batista é datada de 1759 e foi construída em alvenaria de pedra ajuntada, com argamassa de cal do mar e areia. Fica até hoje localizada em região privilegiada, na elevação da extremidade sul da enseada do Arraial de Itapocorói - como era chamada a localidade à época. As linhas retas, ao estilo colonial é um marco característico das construções da época que se conservam até hoje.

Imagens








14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio