Balneário Piçarras tem melhor índice de vacinação contra Covid-19 na Amfri

Por outro lado, a vacinação em crianças foi aplicada em apenas 16% do público-alvo (5 a 11 anos), o que caracteriza uma baixa procura

Vacinação.JPG
Um total de 89,73% da população vacinável tomou a 1ª dose

Números do sistema virtual de vacinação em Santa Catarina, o Vacinômetro SC, aponta que Balneário Piçarras possui o maior índice de imunização entre os onze municípios que formam a região da Foz do Rio Itajaí (Amfri). Os números revelam que 80,12% da população vacinável (acima dos 5 anos de idade) completou o ciclo com as duas doses.

“Nós agradecemos a população pela iniciativa de estarem se dirigindo as nossas unidades e recebendo a vacina do Covid-19, fazendo assim com que o nosso município esteja amplamente vacinado e protegido”, destaca a secretária Municipal de Saúde, Susana Perinotti. Um total de 89,73% da população vacinável tomou a 1ª dose, enquanto 31,92% tomou a dose reforço.

Na relação do Vacinômetro SC, Balneário Piçarras à frente de Itapema (1ª: 88,49%; 2ª: 76,15%; 3ª: 25,66%) e Bombinhas (1ª: 84,14%; 2ª: 78,45%; 3ª: 17,12%). Em seguida, Porto Belo, Penha, Balneário Camboriú, Itajaí, Luiz Alves, Camboriú, Navegantes e Ilhota completam a relação das cidades que compõem a Amfri.

VACINAÇÃO INFANTIL AINDA É BAIXA

Em Balneário Piçarras, a vacinação desta faixa etária foi aplicada em apenas 16% do público-alvo, o que caracteriza uma baixa procura. “Aproveitamos a oportunidade para reforçar que é importante que os pais, familiares ou responsáveis pelas crianças acima de 5 anos de idade os levem para serem vacinados”, argumenta a secretária Municipal de Saúde.

Segundo dados do Ministério da Saúde, divulgados na última terça-feira, 8, mais de 50 dias após a aprovação da primeira vacina para uso infantil contra a covid-19 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o percentual de crianças de 5 a 11 anos que tomaram a primeira dose de imunizantes contra a doença não passa de 15%.

Levantamento do Ministério da Saúde aponta que mais de 54 milhões de brasileiros em condições de tomar a dose de reforço ainda não o fizeram. Até o momento, 45,8 milhões de pessoas receberam essa dose adicional. As doses de reforço podem ser dadas quatro meses após a conclusão do ciclo vacinal.








14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio