Penha decreta estado de calamidade pública para controlar Covid-19

O Boletim Epidemiológico do dia 11 mostra que Penha tem 125 pacientes em tratamento

TSwab.JPG
Boletim Epidemiológico do dia 11 mostra que Penha tem 125 pacientes em tratamento

Arquivos

O prefeito de Penha, Aquiles da Costa (MDB), decretou estado de calamidade pública diante da situação pandêmica de coronavírus, com crescente da influenza (H1n1 e H3N2). O decreto (3.794) – publicado dia 10 – permite o gestor municipal tomar medidas mais ágeis para o enfrentamento da doença. O documento tem validade até 31 de março.

“Um grande volume de pessoas vem procurando os nossos serviços de saúde pública, muito acima da média, mesmo considerando a alta temporada, o que acaba gerando transtorno aos pacientes e prejuízo na eficiência dos nossos serviços”, justificou o prefeito. O decreto obriga o uso de máscara de proteção individual em todo território de Penha.

A decisão facilita, principalmente, o aporte de recursos públicos em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais de referência – além de outras medidas para controle e identificação das doenças.  A Central da Covid teve seu atendimento ampliado, tornando-se 24h. O número de médicos no P.A 24h foi ampliado, passando para quatro.

Ações de fomento à vacinação também estão sendo desenvolvidas. O Boletim Epidemiológico do dia 11 mostra que Penha tem 125 pacientes em tratamento. Um total de 5.971 moradores já contraíram a doença, com 5.748 curados. 98 penheses perderam a vida.








14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina e Jornal do Comércio