Logo O Rodeense.png
Nelson Dellagiustina

O dialeto trentino falado em Rodeio: parte XI

Muitas famílias em Rodeio ainda trabalham na roça. São pessoas simples, alegres e

moram em casas não luxuosas, mas confortáveis e práticas. Criam animais como

vacas, porcos, galinhas e outras aves. Plantam verduras em hortas, tem um pequeno

pomar com frutas variadas. Cultivam arroz, milho, aipim, tabaco, batata, banana para

subsistência e ainda vendem algumas sobras de sua produção. Na lida do dia a dia

falam ainda o dialeto trentino tanto em casa como na roça. Costumam ainda visitar

vizinhos, geralmente à noite, para um bom bate-papo em italiano relembrando fatos

passados e acontecimentos do dia. Ainda existe solidariedade, ajuda e caridade entre

essas famílias. Claro que não é tão intensamente como antigamente, pois a televisão,

o celular e outros meios modernos de comunicação diminuíram em muito este

relacionamento. Infelizmente, com a pandemia em andamento há mais de dois anos,

praticamente estes encontros familiares esfriaram. São os tempos modernos, porém

não impedem totalmente estes encontros fraternos. E assim a vida continua. Vejamos

mais algumas palavras e expressões do dialeto falado em Rodeio.

Tchútcha néspoi = malandro; boa-vida

Tchítcha - carne

Tchetím = pessoa que vai muito à Igreja

Tchútcha váque = não sabe fazer nada

Tabiél = táboa para colocar a polenta

Taiadélle = macarrão caseiro largo

Taiár = cortar

Táio = roça nova (derrubada de mata virgem)

Tanáia = torquês

Tanfá = tanto faz

Táola = mesa de madeira

Tastár = provar (bebida, comida etc.)

Tázi = calado; boca fechada

Tchapót = sujeira

Tcharáda = clara do ovo

Tchatcherár = bater papo; falar dos outros

Tchelêt = balde

Tchésso = privada (de madeira); patente

Tchóca = galinha choca

Tcholdéla = preguinho

Tchóldo = prego

Tchútcha fiôr = beija-flor

Ténhegue badá = cuida; fique de olho

Tépida = morna (água)

Terlaína = teia de aranha

Testárdo = teimoso; desobediente

Toáia = toalha

Tompéla = haste que segura o guarda-chuva

Tônco = molho espesso (de carnes)

Tôrlo sú l'cól = pegar no colo

Tôrdo = sabiá

Tortél = bolinho de trigo ou banana

Tozárse = cortar o cabelo (homem)

Trapéi = quinquilharias; bugigangas

Trápola = arapuca

Trát li stês = parecido; semelhante

Trôm = trovão

Trovar ei sôi = visitar os parentes

Tut enfissá - cheio de rugas (pessoa)

Tut nós = tudo nosso; à vontade

Uzél; uzelêt = pássaro; passarinho

Vá de mal = estraga (alimentos)

Va depiám = vai devagar

Vanêza = canteiro (de verdura)

Vánga = pá reta

Váte tcháva = expressão de exclusão; fora

Vanssár = sobrar

Vansaróti = pequenas sobras de comida

Vánti di = ao amanhecer

Vásca = tanque de cimento para lavar roupa

Vedél = bezerro

Vedelót = bezerrinho

Vederê = vocês vão ver

Vêrza = folha de couve

Vendêta = estrago; de muito prejuízo

Véndro = 6ª feira

Verdezôm = sanhaço (pássaro)

Vidjarím = despertador

Volintêra = de bom gosto; com vontade

Voit; voido = vazio

Záld = amarelo

Záldo = milho

Zampôm = pessoa de pés grandes

Zéndro = genro

Zént furésta = gente estranha (desconhecida)

Zenzíva = gengiva

Zibaldôm = malandro; preguiçoso

Zío(a) = tio(a)

Zóbia = 5ª feira

Zodrio´= lá atrás (lugar)

Zodavánti = lá na frente (lugar)

Zôck de la bola = futebol; jogo da bola.

Zonzêna = uma dúzia

Zugár = jogar

Zô que la vága = exagerar (comer e beber à vontade)

Zôvem = jovem; novo (de idade)

Zúquer = açúcar

Zúquer rôss = açúcar mascavo

Imagens






Logo O Rodeense.png

Endereço:
Rua Giácomo Furlani, 615-A - Centro
Rodeio - SC - Brasil
CEP 89136-000